BAHIA NO AR
Roque Santhos




Roque Santhos
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Vereador reclama de salário em sessão

Depois da eleição da vereadora Luiza Maia (PT) para presidente da Regional Litoral Norte e Região Metropolitana da União dos Vereadores da Bahia (UVB), o vereador Cleber Alves (PT) destacou a importância de ter um grupo unido para defender os direitos da classe.

Cidades - Atualizado em 17/04/2010 00:17h
Depois da eleição da vereadora Luiza Maia (PT) para presidente da Regional Litoral Norte e Região Metropolitana da União dos Vereadores da Bahia (UVB), o vereador Cleber Alves (PT) destacou a importância de ter um grupo unido para defender os direitos da classe.

Cleber Alves considera injusto que deputados tenham salários superiores aos dos vereadores, além de benefícios com gasolina, auxílio-moradia e liberação da cota de passagens áreas.

“Na hora do sufoco a população não encontra por perto deputados e senadores”, comentou na Câmara.

Por lei, os vereadores devem receber uma verba de gabinete para o pagamento dos salários de assessores diretos, auxílio paletó e alimentação.

Como, por definição, os vereadores moram nas cidades em que trabalham, eles não recebem auxílio moradia.

Para Cleber, um vereador é muito cobrado e pouco reconhecido.

“Quando acontece um problema na cidade, os primeiros a chegar ao local somos nós”, ressalta.

Na opinião de Cleber, os vereadores recebem pouco para a demanda de problemas do município.

“A lei diz que é errado ajudar financeiramente as pessoas, mas eu que não atenda o povo para ver o que me acontece”, informou.

O vereador Elinaldo Araújo (DEM), concordou com a colocação de Cleber Alves e fez questão de divulgar o salário.

“Todos pensam que ganhamos muito, mas nosso salário é de 6 mil bruto e com os descontos fica quase R$ 5 mil”, diz.

Cálculo do salário de um vereador: Assim como a quantidade de vereadores na Câmara, o salário deles é determinado pelo número de habitantes do município.

Nas cidades com até 10.

000 habitantes, os salários devem ser no máximo 20% do salário do deputado estadual.

Em localidades entre 10.

001 e 50.

000 habitantes, no máximo 30%.

Entre 50.

001 e 100.

000, no máximo 40% do subsídio do deputado estadual.

Entre 100.

001 e 300.

000 habitantes, no máximo 50% do subsídio do deputado estadual.

Em municípios de mais de 500.

000 habitantes, no máximo 70% do subsídio do deputado estadual.

Por essa razão, os salários têm grande variação.

fonte:nossa metróple

Comente
Comentários
+ Notícias

FOTOS
Carol Muniz a ex-namorada de Del Nero
Todos os Direitos reservados ao BAHIA NOAR 2013 © | E-mail: contato@bahianoar.com | Desenvolvido pela Loup Brasil. Mais notícias.