237 bolsas de pesquisas deixarão de ser oferecidas somente no estado da Bahia

UFBA
Foto: Reprodução

Até o momento, cerca de 147 bolsas de pesquisas foram suspensas na Bahia. A decisão foi concretizada após o anúncio, na última segunda-feira (2), sobre o corte de verbas da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal do Nível Superior (Capes). Segundo a Capes, com o terceiro corte feito neste ano de 2019, a expectativa é de que sejam economizados cerca de R$ 954.621,68, no estado.

No total, estima-se que 237 bolsas deixarão de ser oferecidas somente na Bahia.

Os cortes são aplicados nas chamadas bolsas ociosas, período de substituição de alunos que estão concluindo os estudos para os novos candidatos que vão ocupar as vagas.

No Brasil, a economia deverá ser de, aproximadamente, R$ 544 milhões, com 5.613 bolsas cortadas a partir deste mês de setembro. A Capes vai deixar de oferecer cerca de 11 mil bolsas no país, e não serão aceitos novos pesquisadores neste ano.

Além dos cortes de vagas da Capes, o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPQ), que tem 2.399 mil bolsas ativas para estudantes baianos da iniciação científica até pós-doutorado, anunciou que só tem recursos para o pagamento da bolsa referente ao mês de agosto. Na Universidade Federal da Bahia (UFBA), são cerca de 260 vagas.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*