58 macacos foram encontrados mortos em janeiro na capital baiana

Bahia teve 15 notificações de febre amarela no período, sendo que 7 foram descartadas e 8 estão em análise

Macaco
Foto: Arquivo Correio

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) informou ontem (quinta-feira, 1°) o número de macacos encontrados mortos em Salvador no mês passado: 58 animais. Para se ter uma ideia do quanto esta quantidade é expressiva, basta comparar com os dados do mesmo período em 2017, quando apenas um macaco havia sido achado sem vida na cidade.

Estes registros aumentam a preocupação com a disseminação da febre amarela, embora a causa da morte dos primatas ainda estar sob análise. Além da capital, macacos também foram encontrados mortos em algumas cidades da Região Metropolitana de Salvador (RMS), a exemplo de Lauro de Freitas, Mata de São João e São Francisco do Conde.

No total, 213 casos de febre amarela foram confirmados no Brasil, ou seja, 19,7% do total de notificações, e 81 pessoas vieram a óbito em decorrência da doença. O boletim informa ainda que a Bahia teve 15 notificações de febre amarela no período, sendo que 7 foram descartadas e 8 estão em análise. Os dados foram divulgados esta semana pelo Ministério da Saúde.

Vacina – Oito cidades baianas vão passar a administrar a dose fracionada da vacina: Salvador, Lauro de Freitas, Camaçari, Candeal, Itaparica, Mata de São João, São Francisco do Conde e Vera Cruz. De acordo com o Ministério da Saúde, 2,5 milhões de baianos serão vacinados com a dose fracionada e 813 mil com a dose padrão nos oito municípios.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*