Agressor de Bolsonaro vira réu e vai responder processo com base na Lei de Segurança Nacional

Se for condenado, Adélio pode pegar pena de 3 a 10 anos de reclusão, aumentada até o dobro, em razão da lesão corporal grave.

O juiz da 3ª Vara Federal de Juiz de Fora (MG), Bruno Savino, transformou em réu Adélio Bispo, que desferiu uma facada no candidato à Presidência Jair Bolsonaro (PSL). A agressão ocorreu na cidade mineira durante ato de campanha, em 6 de setembro.

De acordo com o G1, Adélio que está preso desde o dia da facada, foi denunciado pelo Ministério Público Federal por atentado pessoal por inconformismo político. Esse crime está previsto na Lei de Segurança Nacional.

Conforme a publicação, se for condenado, Adélio pode pegar pena de 3 a 10 anos de reclusão, aumentada até o dobro, em razão da lesão corporal grave.

Na segunda (1º), a defesa de Adélio protocolou na 3ª Vara Federal de Juiz de Fora (MG) o resultado do exame particular para solicitar um novo pedido de avaliação de sanidade mental.

O parecer psiquiátrico pedido pelos advogados apontou que o agressor sofre de transtorno delirante grave. Sobre esse assunto, o juiz ainda vai analisar o caso, pedir a manifestação do Ministério Público e, só a partir daí, vai decidir se instaura o incidente de insanidade mental.

 

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*