AGU aciona no CNJ juiz que chamou situação do país de ‘merdocracia’ e atacou o governo de Bolsonaro

Foto: Reprodução / AGU

Após repercussão da sentença do juiz Jerônimo Azambuja Franco Neto, da 18ª Vara do Trabalho do TRT da 2ª Região, o advogado-geral da União, André Mendonça, decidiu se manifestar sobre o caso.

Azambuja escreveu que o país vive uma “merdocracia liberal neofascista”, e julgou procedente a ação do Sindicato dos Empregados no Comércio Hoteleiro e Similares de São Paulo. Ele condenou um restaurante à observância de cláusulas normativas referentes ao piso salarial normal e seguro de vida.

O magistrado também fez algumas críticas explícitas ao governo do presidente Jair Bolsonaro e seus ministros Abraham Weintraub (Educação), Sergio Moro (Justiça e Segurança Pública) e Paulo Guedes (Economia), além de Damares Alves (Mulher, da Família e dos Direitos Humano).

Para o representante da AGU, o linguajar utilizado na sentença é característico de um militante partidário, não de um juiz, e foge da técnica jurídica e claramente viola o Código de Ética da Magistratura.

“A AGU representará perante o Conselho Nacional de Justiça”, assegurou André Mendonça.

1 Comentário

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*