AI-5: ‘Eu entendo isso como liberdade de expressão’, diz Bolsonaro sobre falas do filho e do ministro da Economia

Foto: Reprodução / TV Record

As declarações sobre o Al-5, feitas pelo deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) e pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, foram minimizadas pelo presidente Jair Bolsonaro em entrevista à TV Record. O presidente chegou a dizer que “pediram a cabeça” de Guedes, por conta do episódio.

“Agora pediram até a cabeça do Paulo Guedes pra mim, quando ele falou num contexto de o Brasil descambar para movimentos que passavam ao largo de serem movimentos sociais reivindicatórias, que é legítima por parte da população”, contou o presidente sem especificar quem lhe pediu a demissão de Guedes.

Jair Bolsonaro ainda acrescentou: “Eu entendo isso como liberdade de expressão, nada mais além disso. O fato de citar o AI-5, coisa que existia na Constituição passada, eu não vejo nada demais. Foi num contexto de descambar o Brasil aqui não para movimentos sociais e reivindicatórios, mas para algo parecido com terrorismo, como vem acontecendo no Chile”, analisou Bolsonaro.

Ao longo da entrevista, vinculada ontem (2), Bolsonaro também ponderou que tanto seu filho quanto seu auxiliar econômico poderiam ter feito uso de “outra expressão”, entretanto, seguiu insistindo que não existe razão para depositar o que de “tanta pressão em cima dos dois”.

1 Comentário

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*