Artistas, jornalistas e diversos amigos estão hoje (17/09) se despedindo do jornalista Marcelo Rezende. O corpo do apresentador está sendo velado desde a manhã deste domingo na Assembleia Legislativa de São Paulo. Ele morreu às 17h45 de sábado (16), em São Paulo, aos 65 anos, vítima de falência múltipla dos órgãos em consequência de um câncer do pâncreas, informou o Hospital Moriah.

O jornalista morreu aos 65 anos após enfrentar um câncer no pâncreas, diagnosticado no início do ano. Ele estava internado desde o dia 12 de setembro no hospital Moriah, informou o site G1. Marcelo Rezende chamou a atenção por ter deixado tratamento convencional ao câncer, por ordem de Deus.

​’CORTA PRA MIM’

A Folha de S. Paulo destacou que o apresentador do “Cidade Alerta” (Record), Rezende era famoso pelo célebre bordão “corta para mim”. Mas outras expressões do jornalista, como “põe na tela”, “sururu na casa da Noca”, “põe exclusivo, minha filha” e “sapeca iaiá” também rendiam memes, paródias e imitações. Todas popularizadas ao longo das duas passagens que o apresentador teve à frente do programa.

O G1 ressaltou que a primeira foi rápida, de 2004 a 2005. Mas a segunda de 2012 até inícios de 2017 o consagrou nacionalmente. Nas tardes de segunda a sexta-feira, às vezes com até quatro horas de transmissão ao vivo, a atração conquistava bons índices de audiência, cobrindo crimes violentos e denúncias de maus serviços pelo país afora.

Em um vídeo postado no dia 3, Marcelo Rezende falou sobre os altos e baixos do tratamento contra o câncer. “O que eu tenho, a doença que eu tenho, o câncer que eu tenho, tem altos e baixos, é como uma montanha-russa. Uma hora eu to lá em cima, outra hora eu to lá embaixo. O mais importante é que eu estou firme e estar firme é aqui, onde a mente funciona. E eu estou firme para enfrentar os baixos, até chegar o momento em que o alto vai deslizar e aí a cura vai chegar. E eu tenho certeza dela porque Deus está comigo, Deus está contigo”, disse o jornalista.

Na Record TV, o jornalista apresentou o Cidade Alerta em duas ocasiões, entre 2004 e 2005, e de 2012 a 2017, além de ter comandado o Repórter Record e o quadro A Grande Reportagem, exibido pelo Domingo Espetacular. Trabalhou também na Rede TV! onde apresentou o Repórter Cidadão e o Rede TV! News. Na Band esteve a frente do Tribunal na TV.
No dia da estreia do novo Cidade Alerta, em 2012, Marcelo deu o tom do que o telespectador poderia esperar : “Nós não temos amigos, nem inimigos. Trabalhamos para o interesse público, o interesse da comunidade, o interesse da sociedade”.

Nessa nova fase do Cidade Alerta, a carreira do Marcelo também foi marcada pela inusitada interação com a equipe de jornalistas espalhada pelo Brasil. Descontração e alegria que contagiaram milhões de brasileiros e marcaram uma nova alternativa de informar os telespectadores.

0 0 voto
Article Rating