Anvisa interdita parte de produção da Bahiafarma

Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) interditou parte da produção do laboratório baiano.

Após o Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde (INCQS) reprovar ontem (7) testes rápidos para diagnóstico de dengue, zika e chikungunya pela Bahiafarma, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) interditou, na noite do mesmo dia, parte da produção do laboratório baiano.

Os testes foram comprados pelo Ministério da Saúde e estavam sendo utilizados no Sistema Único de Saúde (SUS), quando estados como Minas Gerais, São Paulo, Rio de Janeiro, Acre e Goiás apontaram problemas. Alguns lotes foram, então, enviados para análise e os resultados indicaram baixa sensibilidade, o que indica risco de o paciente com a doença ser considerado saudável.

Já a ação da Anvisa aconteceu logo após uma inspeção conduzida pela agência na linha de produtos para saúde da empresa. De acordo com o órgão federal, a interdição tem caráter preventivo. A medida será publicada nos próximos dias no Diário Oficial da União (DOU) e pode durar por até 90 dias a partir da sua publicação.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*