Após ser esfaqueada, dançarina da La Fúria denuncia ameaças de morte

Negra Japa afirma que não se envolveu com homem casado: "Ele constantemente falava que não tinha mulher".

Reprodução / Instagram

A dançarina da banda La Fúria Elisabeth Gonçalves, conhecida como Negra Japa, relatou que tem sofrido ameaças de morte depois de ter sido esfaqueada na última terça-feira (16), no bairro de Itapuã, em Salvador.

As ameaças teriam sido feitas por amigos da autora das facadas, por meio de perfis fake nas redes sociais. “Continuo constantemente recebendo ameaças de morte de amigos próximos dela e de fakes”, disse em publicação no Instagram.

Ainda internada no Hospital Municipal de Salvador, Negra Japa também resolveu se pronunciar sobre os boatos de que ela teria se relacionado com um homem casado. Ela esclarece que o rapaz se dizia solteiro e que ela foi agredida pela suposta ex-mulher dele.

“Essa ‘indivídua’ chegou já me golpeando pelas costas e me chamando de ‘talarica’, dizendo que eu sabia que ele tinha namorada. Ele constantemente falava que não tinha mulher”, relata.

Ela disse ainda que quer justiça sobre o caso. “E que Deus tenha misericórdia da vida de ambos. Fiquei 3 dias sem falar respirando por aparelho. Por isso não me pronunciei logo”, declarou.

A autoria e motivação do crime ainda são investigadas pela Polícia Civil.

6 Comentário

  1. Nem se fala do rapaz, coitadinho. Foi obrigado a se relacionar com a Japa, que sequestrou, torturou e obrigou o rapaz, que nem tem o nome citado pra não colocar a vida dele em risco.
    Se não fosse a mulher dele eu não sei o que poderia ter acontecido.
    Ele deve ser muito do gostoso pra está essa patifaria toda, aliás o mais gostoso de todos.

  2. pegou um traficante,quem não sabe q os caras tem várias mulheres. E a agressora deu facadas no traficante também? As mulheres só agrudem a amante que covardia.

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*