Após ser exonerado por viajar em avião da FAB, Santini ganha novo cargo de Bolsonaro

Foto: Reprodução

O ex-secretário-adjunto da Casa Civil da Presidência da República, Vicente Santini, que havia sido exonerado ontem (29) pelo presidente Jair Bolsonaro, por ter usado um voo da Força Aérea Brasileira para viajar à índia, foi contemplado com um novo cargo. Ele foi nomeado novamente para a Casa Civil, agora, como assessor especial da Secretaria Especial de Relacionamento Externo. A nomeação foi publicada em edição extra do “Diário Oficial da União”.

Por meio de um comunicado oficial, a Casa Civil destacou que o presidente Jair Bolsonaro e Vicente Santini tiveram uma conversa, após o ocorrido, e o mandatário brasileiro entendeu que Santini deveria seguir colaborando com o governo dele.

Antes de ser exonerado, Santini recebia um salário bruto equivalente a R$ 17.327,65. Com o novo posto (de categoria DAS 102.6), a remuneração estimada passa para R$ 16.944,90; cerca de R$ 382,75 a menos do que ele recebia antes.

Novo secretário-adjunto da Casa Civil

Na quarta-feira, Bolsonaro anunciou o nome de Fernando Moura, como atual secretário-adjunto da Casa Civil.

A escolha de Moura partiu do ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, que mesmo em viagem aos Estados Unidos (EUA), comunicou ao presidente sobre a escolha do novo número dois da pasta.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*