Aulas na rede pública estadual estão suspensas em protesto contra Impeachment

A manifestação atende à Frente Brasil Popular que realiza mobilizações em todo o país.

As aulas na rede pública estadual estão suspensas a partir desta quarta-feira (13) até amanhã, quinta-feira (14) em protesto contra o impeachment da presidente Dilma Rousseff. A manifestação atende à Frente Brasil Popular  que realiza mobilizações em todo o país.

De acordo com site da APLB-Sindicato (representante dos professores) – a mobilização acontece pela necessidade de articular eventos importantes para mobilizar o povo nas diversas regiões para a resistência em defesa da democracia.

Como parte deste movimento, nesta quarta-feira, haverá Aula Pública sobre Democracia, às 16h, no auditório do Colégio Central, no centro de Salvador.

A votação do impeachment em plenário deve acontecer na noite deste domingo (17) e até lá a Frente deve pressionar os deputados nas regiões onde eles residem. Na sexta-feira (15),  acontece a Jornada Nacional de Paralisação, quando devem ser realizados atos unificados em todo o país.

Contradição

Duas divulgações informando objetivos diferentes para este mesmo evento chegaram a ser publicadas no site do órgão e divulgadas nos principais veículos de comunicação da Bahia. As paralisações desta quarta e quinta-feira são pela não aprovação do Projeto de Lei Complementar (PLC 257), que, segundo a categoria, prevê a retirada direitos dos trabalhadores públicos municipais, estaduais e federais.

Em uma das publicações da APLB, haverá uma aula pública sobre o assunto (PLC 257) , “nesta quarta-feira, 13,  às 16 horas, no Colégio Central; e um ato público na quinta-feira, 14, a partir das 9 horas, na Praça da Piedade. A APLB-Sindicato convoca a categoria para paralisar as atividades nesta quarta e quinta-feira, e participar das ações agendadas pelo sindicato”.

Em outra publicação, no mesmo site, com maior destaque, há a afirmação de que “a Frente Brasil Popular encaminhou às seções Estaduais o calendário de mobilizações contra o impeachment…, …Dia 13 de abril – Aula pública sobre Democracia, às 16h, no auditório do Colégio Central, em Nazaré, Salvador-Bahia”.

*Atualizado às 13h23

Leia também:

52 Comentário

  1. A paralisação dos servidores públicos nessa data não é com esse intuito. Essa informação é mentirosa. Estamos paralisando em protesto ao PLC 257/2016 que ataca frontalmente os direitos dos servidores públicos. A APLB é uma farsa!!!

  2. É mentira,a paralisação se dá em virtude da PLP 257/2016 que retira direitos dos funcionários públicos municipais,estaduais e federais,uma moeda de troca à anistia das dívidas dos estados,enfim querem q o funcionalismo pague uma conta q não é sua.

  3. Queridos amigos:
    A paralização de 13 e 14 de abril não tem nada haver com o impedimento da predidente. Mas, sim contra o PLN 257, que tira dos servidores públicos direito. Para que os Estados possam negociar suas dividas.

  4. Gostaria de informar que vocês estão muito mal informados. A rede pública estadual parou em protesto conta a PL 257/16. Tudo o que disserem em contrário é mentira!

  5. Nós,professores do estado da Bahia estamos indignados com a atitude da APLB ,que não nos representa, em usar a paralisação nacional do dia de hoje,e de forma oportunista,usar a nossa classe para dá apoio político à situação em que se encontra o nosso país,sem fazer consulta alguma à base de nossa classe.Consideramos isso uma afronta e uma falta de respeito a nossa classe que já não é representada por esse sindicato a um bom tempo.Registramos aqui nosso repúdio e não compactuamos com essa hipocrisia e demagogia da APLB.

  6. A paralisação da rede estadual hoje é contra a PLC 257, a direção do nosso sindicato está vendida ao governo e não tem feito o seu papel…depois da greve de 2012 simplesmente estamos completamente abandonados, não aceitamos essa manipulação por parte dessa direção omissa e vendida… Devolvam nosso Sindicato.

  7. Um
    Absurdo essa informação pois a paralisação nacional e por conta de uma PL que pode retirar vários direitos dos servidores públicos , inclusive o congelamento de salários
    Essa direção sindical não representa a categoria de professores

  8. Bando de proselitistas!
    A paralisação é em protesto à PL 257/16, enviada por esse GOVERNO HIPÓCRITA E CORRUPTO.
    Tentam agora manipular esse protesto em prol dos servidores públicos civis e militares. Se a APLB informou como está descrito, apenas confirma o quês os professores já sabem, são representantes do governo e não da classe.
    Reportagem tendenciosa e mentirosa.

  9. Olá!! Essa informação de que as escolas estaduais estão paradas para protestar contra o impeachment é uma enorme mentira!!!!!!! Estamos parados para protestar contra o projeto de lei 257/2016 que, esse sim, é duro golpe no coração do servidor público. A APLB Sindicato hoje não representa a grande maioria os professores do Estado. Essa informação, portanto, é mentirosa e se vcs prezam pela verdade procurem por ela e a divulguem de forma responsável!!!!
    Obrigada!!

  10. Que mentira. Deveriam ter vergonha de tamanha desinformação. Se o motivo fosse político , certamente os professores não se prestariam a esse papel. Sou contra o impeachment , mas não deixaria de dar minhas aulas em protesto contra o impeachment. Querem a todo custo descaracterizar a nossa luta. Apaga isso!

  11. Fomos convocados a paralisar nossas atividades por conta da PL 257 que vai mexer com os direitos do funcionalismo público federal, estadual e municipal, mas não para nos posicionarmos contrários ao impeachment.
    E quem criou a PL 257/2016 foi a presidenta da república e sua equipe!
    Parabéns mais uma vez a diretoria da APLB por ter conseguido manipular mais uma vez nossa categoria! Mas a farsa não vai durar muito tempo!
    A APLB enquanto nossos representantes tinham que estar lutando por professores nas escolas que estão sem, merenda e trabalhadores terceirizados!
    Mas nada disso interessa a eles!

  12. Que absurdo! Essa notícia é mentirosa. A paralisação se deu por conta da PL257/16. Jornalismo de quinta, Devem estar recebendo dinheiro de ACM neto.

  13. Não sei se por falta de informação ou por faEr parte de algum partido, mas o título é o conteúdo de seu post está totalmente errado.
    A paralização dos professores não tem como motivo o impeachment.
    O real motivo é a criação e votação do projeto de lei que tira praticamente tira os direitos conquistados pelos servidores públicos. A chamada PL 257.
    Sugiro que vc faça uma pequena pesquisa sobre o tema antes de uma publicação.

  14. Essa informação não é verdadeira, estamos paralisados em protesto contra o projeto de lei 257/2016. Favor apurar a informação antes de divulgar, isso só comprova a falta de credibilidade desse site. Deveriam ter vergonha de publicar esse tipo de absurdo.

  15. Informação equivocada. A Aplb está usando de má fé. Essa paralisação ė contra a lei 257/2016. A Aplb representa os interesses do governo. É coligada ao PCdoB e ao PT. Decididamente, ela não nos representa

  16. Vergonhoso! Nossa paralisação nada tem a ver com impeachment. Estamos defendendo os nossos direitos enquanto servidos públicos estaduais! Se eu já não simpatizava com essa APLB antes, agora então…

  17. Quem é esse tal Diogenes Matos?
    Ele deve ser do partido do PT para publicar uma notícia mentirosa dessa, pois os “companheiros” vagabundos do PT são especialistas em mentir…
    Aprenderam e se especializaram a mentir com o vagabundo do LaULAu…

  18. Que grande mentira… Uma vergonha essa “reportagem”, extremamente parcial é mal intencionada. Tenha vergonha caro autor/editor, a nossa luta é contra o PLC que congela salários, aumenta contribuição previdenciária, etc.

  19. É profundamente lamentável que a APLB governista se aproveite desse episódio para se promover e fazer média com seus padrinhos politicos. Que ogeriza viu? Vergonha!!!

  20. Esse sindicato de joelhos não me representa!! Não estamos parando pra dá apoio a esse governo falido e corrupto!! E sim contra a Planilha 257/16. Manipuladores nojentos!! Estou indignado!!

  21. Nobres colegas, estão querendo enfraquecer a nossa movimentação em repúdio a PLC espalhando que, nos intelectuais iríamos parar quaisquer órgãos públicos em defesa de partido político. Estamos querendo manter nossos direitos adquiridos!

  22. A paralisação não foi em defesa do governo. Pelo contrário. A APLB é um sindicato que distorce as coisas. Sou professora do Estado e esse sindicato não me representa!

  23. Acho interessante a atitude de muitas pessoas: vão protestar contra os atos de um governo que defendem!!! Um sindicato que sempre agiu com sordidez, um partido que está conhecido mundialmente pelas roubalheiras. Quem defende o PT não tem que protestar por nada. Deve é ficar quietinho, já que não consegue se envergonhar… seria uma atitude mais coerente. TOMARA QUE DEPOIS DESTA ACORDEM!

  24. Acho interessante a atitude de muitas pessoas: vão protestar contra os atos de um governo que defendem!!! Um sindicato que sempre agiu com sordidez, um partido que está conhecido mundialmente pelas roubalheiras. Quem defende o PT não tem que protestar por nada. Deve é ficar quietinho, já que não consegue se envergonhar… seria uma atitude mais coerente. TOMARA QUE DEPOIS DESTA ACORDEM!

  25. Essa notícia é inverídica. Não paramos por causa da Dilma. Paramos porque o governo dos trabalhadores está tentando dar um golpe nos servidores públicos. Portanto, vocês deveriam corrigir a matéria. Ficou feio faltar com a verdade.

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*