Bivar é acusado, por aliados de Bolsonaro, de envolvimento em assassinato de uma mulher nos anos 1980

Jair Bolsonaro e Luciano Bivar, presidente do PSL. (Foto: Reprodução / oantagonista)

O presidente do PSL, Luciano Bivar, tem sido acusado de envolvimento na morte de uma mulher nos anos 1980 por aliados do presidente Jair Bolsonaro (PSL). A informação foi divulgada pela revista Veja.

Segundo a publicação, a mulher foi identificada como Claudete Maria da Silva. Ela estava grávida de oito meses e teve o corpo encontrado no Rio Capibaribe, no Recife, depois de dizer que encontraria o pai do bebê que esperava por ela.

Na época do crime, uma perícia constatou que a mulher apresentava muitos hematomas e havia sofrido agressões antes de cair ou ser atirada no rio.  Trinta e sete anos depois o mistério sobre a morte de Claudete ressurgiu em meio à uma disputa entre Bivar e Bolsonaro pelo controle da sigla.

Os aliados do presidente brasileiro, ao que tudo indica, seguem empenhados em colher mais provas, como documentos e testemunhos, mesmo que o crime esteja prescrito.

O presidente do PSL chegou a ser apontado pela polícia como o principal suspeito do crime, no entanto, o inquérito instaurado para apurar o caso não chegou a nenhuma conclusão definitiva sobre a autoria.

O primeiro à apresentar o caso para Bolsonaro foi o Presidente da Embratur, Gilson Machado. Em entrevista à Veja ele afirmou: “Todo mundo com idade sabe que as suspeitas recaíam sobre o Bivar”.

O coronel aposentado da Polícia Militar Luiz de França e Silva Meira foi escolhido para colher mais informações.

Procurado pela Veja, Luciano Bivar não quis comentar o caso.

2 Comentário

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*