O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva concedeu uma entrevista exclusiva à Folha de São Paulo e ao jornal El País nesta sexta- feira (26) na superintendência da Polícia Federal , em Curitiba.

O ex-presidente chorou durante a primeira entrevista que concedeu após a prisão, ao lembrar da morte do neto Artur, de 7 anos, vítima de uma bactéria, há um mês.

“Eu às vezes penso que seria tão mais fácil que eu tivesse morrido. Eu já vivi 73 anos, poderia morrer e deixar o meu neto viver”, disse Lula ao jornal Folha De S.Paulo e o El País.

Durante a entrevista o ex-presidente falou que o Brasil está sendo governado por “um bando de malucos”.

“Vamos fazer uma autocrítica geral nesse país. O que não pode é esse país estar sendo governado por esse bando de malucos que governa o país. O país não merece isso e sobretudo o povo não merece isso”, afirmou o ex-presidente, ao defender uma autocrítica da elite brasileira após a eleição do presidente Jair Bolsonaro.

Em duas horas e dez minutos de conversa, o ex-presidente falou da vida na prisão, da morte do neto, do governo de Jair Bolsonaro, das acusações de corrupção que sofre e da possibilidade de nunca mais sair da prisão.

Assista:





0 0 voto
Article Rating