Breu: passageiro denuncia descaso da Sinart com Rodoviária de Camaçari

“Isso é um absurdo e as autoridades tem que dar um jeito nisso”, reclamou Fernando Rêgo Barros

Breu na Rodoviária de Camaçari.

O comerciante Fernando Rêgo Barros, 62 anos, saiu de Recife ontem (28) em um ônibus da empresa Caiçara e chegou na Rodoviária de Camaçari na madrugada de hoje (29), por volta das 3h15. Fernando encontrou o terminal sem segurança e completamente escuro, com as lâmpadas apagadas.

 

Indignado, Barros filmou toda a chegada e cobrou solução para o problema. “Isso é um absurdo e as autoridades tem que dar um jeito nisso”. Na avaliação do comerciante, uma situação como essa compromete a imagem da cidade, além de expor os passageiros a insegurança.

 

Cerca de 12 pessoas desembarcaram do mesmo ônibus, de acordo com Fernando Rêgo Barros. “Faço essa viagem em média três vezes por mês e é sempre assim, tudo fechado e escuro”, afirmou.

 

 

Sinart

Solange Machado, gerente da Sociedade Nacional Apoio Rodoviário Turístico (Sinart) em Camaçari, empresa responsável pela administração do terminal, informou ao Bahia no Ar que o horário de funcionamento da Rodoviária é entre 5h e 22h45.

“A rodoviária não funciona de madrugada. Esse ônibus passa aqui em trânsito. Ele sai de Recife com destino a Salvador e passa por Camaçari. É a Agerba (Agência Estadual de Regulação de Serviços Públicos de Energia, Transportes e Comunicações da Bahia) que autoriza a entrada dele aqui, mas eu não tenho estrutura para atender um ônibus em trânsito que as vezes tem passageiros, as vezes não”, afirmou Machado.

Terminal Rodoviário de Camaçari.

A gerente da Sinart disse ainda que “as lâmpadas ficam apagadas por uma questão de economia e segurança dos funcionários. Não tenho policiamento 24 horas, temos caixa eletrônico aqui e já houve tiroteio próximo do terminal. Atualmente, os policiais vêm aqui, ficam dez minutos e vão embora. Não posso expor o funcionário se não tem segurança. Se eu tivesse com o módulo funcionando”, comentou.

Solange Machado também informou que o acesso ao terminal será restringido. “Daqui a 30 dias vamos colocar portões automatizados no fundo e só os ônibus terão acesso. Além disso estamos fazendo a manutenção dos super postes para melhorar a iluminação externa”, garantiu.

Procurada pelo Bahia no Ar, a Agerba negou, através de nota, que tenha fornecido autorização de parada em Camaçari da linha Recife/Salvador, da empresa Caiçara.

O transporte interestadual no Brasil é regulado pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT).

Segurança

De acordo com o comandante do 12ª Batalhão da Policia Militar, Henrique Melo, não existe condições de estabelecer policiamento fixo no Terminal Rodoviário. “Eu teria que ter 15 policiais disponíveis, por isso adotamos o regime de ronda, até porque preciso atender outros espaços, como o SAC (Serviço de Atendimento ao Cidadão), por exemplo”.

Melo também disse que a Sinart é um órgão privado e o 12º BPM não foi informado da linha utilizada por Fernando Rêgo. “A Sinart não me falou desse horário. Tivemos uma reunião na semana passada e não foi dito isso. Vou aciona-la para saber detalhes. Mas, já vou intensificar as rondas nesse horário”, assegurou.

O comandante também ressaltou que o número de ocorrências na região não é alto. “Queria poder colocar mais policias, mas não tenho condições”. Sobre um suposto tiroteio relatado pela gerente da Sinart, Henrique Melo negou o fato e disse que um pessoa foi baleada em outro local e caiu próximo a Rodoviária. Melo ainda destacou que existe um posto policial na Rodoviária e que durante o dia a PM está presente com frequência.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*