Camaçari: Comerciante manda matar a ex-mulher e depois, com os irmãos e sobrinho executam pistoleiro

Tereza pode ser candidata a prefeita, caso a oposição não se decida logo.

O comerciante Filezito Gonçalves Azevedo, 51 anos, foi preso no último dia 9 de fevereiro, sob a acusação de ser o mandante do assassinato da ex-mulher, a empregada doméstica Ana Lúcia Mendes Oliveira, 42 anos. Ele ficou preso durante oito dias, mas foi liberado pela justiça para responder processo em liberdade.Mas agora ele possui um mandado de prisão preventiva em aberto por ter matado Antônio Gomes da Silva, 42 anos, no último dia 29 de fevereiro. Segundo a polícia, Antônio foi o pistoleiro contratado para matar Ana Lúcia.

O titular da 18ª delegacia Territorial (Camaçari), João Uzzun, afirma que Filezito e os irmãos dele Nelson Souza Portugal, 38, o Beca, além do sobrinho José Carlos dos Santos Azevedo, 25, o Galego, mataram o pistoleiro.

“Eles temiam que Antônio contasse a verdade sobre a morte de Ana Lúcia”, explica do delegado. O pistoleiro foi contratado por Nelson pela quantia de R$1.500 para executar o serviço, mas só recebeu R$200.

Os irmãos e Galego seqüestraram Antonio e o levaram para um matagal. Lá torturaram e depois queimaram o pistoleiro dentro de pneus. Fizeram o famoso “micro-ondas” dos tribunais do crime nos morros cariocas. Com excessão do filezinho, todos foram presos ontem pela manhã, na cidade de Camaçari, em cumprimento aos mandados de prisão preventiva expedidos pela Justiça.

*Massa