Camaçari: mais de 130 gestantes já foram beneficiadas com kit enxoval

Para ter acesso ao kit enxoval a mãe deve atender alguns pré-requisitos, como ser cadastrada e acompanhada pelo Cras de referência, preferencialmente integrar o grupo de mães dos mesmos.

Durante mais um encontro do grupo de gestantes, na manhã desta quinta-feira, 22, desta vez do Centro de Referência de Assistência Social (Cras) do Caminho do Mar, em Barra do Jacuípe, mais mamães foram contempladas com o kit enxoval. Das 25 mães que marcaram presença, sete receberam o kit, pois estavam com idade gestacional a partir de 30 semanas, como está previsto na portaria nº 17/2019, que trata sobre a concessão do benefício.

O momento foi de muita emoção para as contempladas, assim como para as outras futuras mamães que estavam no local, já que ficaram felizes e tranquilas por saber que em breve também chegará o momento de receber o seu.

O processo de entrega dos kits começou com o I Encontro das Mamães de Camaçari, que reuniu gestantes dos Centros de Referência de Assistência Social da sede. Na ocasião, 78 receberam kit enxoval. O segundo evento aconteceu na Costa do município, em Barra do Pojuca, com mais 32 futuras mamães contempladas. Nesta terça-feira (21/8), em Vila de Abrantes, outras 17 foram favorecidas, totalizando assim 134 mulheres beneficiadas.

Para Cananda Ramile Marques, 19 anos, moradora do Residencial Caminho do Rio 4, o kit chegou em boa hora. “Estou com oito meses e muito ansiosa para tê-lo em meus braços. Daqui para o dia 6 de setembro ele nasce e eu fico aliviada por saber que vou estar com tudo pronto pra receber meu menininho. O kit é muito bom e vem com muitos itens que eu não pude comprar”.

Cananda, que é mãe de outras duas crianças, uma menina com 4 anos e outro menino de 3, lembrou ainda que esses encontros mensais realizados no Cras são essenciais. “Aqui tiro muitas dúvidas, as profissionais nos orientam sobre tantos assuntos relacionados à maternidade que me sinto mais segura. Cobram que façamos nosso pré-natal regularmente para que a saúde do bebê e a nossa seja preservada”, concluiu.

A secretária de Desenvolvimento Social e Cidadania (Sedes), Andrea Montenegro, presente no momento, fez um apelo para que as mamães, após o resguardo, voltem ao Cras e continuem a participar do grupo. A gestora incentivou ainda as mulheres a usarem os serviços oferecidos na unidade, onde, além da entrega de benefícios, as famílias contam com acompanhamento feito por meio de profissionais como assistentes sociais e psicólogos. “A manutenção desse grupo durante o primeiro ano de vida da criança é fundamental, especialmente para as mamães de primeira viagem, que estão cheias de dúvidas. Mas como cada gestação e maternidade trazem novas vivências, mesmo as mais experientes se sentirão mais tranquilas”, disse.

Ela falou ainda que a gestão está concentrando esforços também para qualificar as pessoas com o propósito de contribuir para a inserção no mercado de trabalho, e reforçou que é importante a participação das mulheres com sugestões sobre os cursos que gostariam de fazer.

Ainda durante o evento, as mães assistiram palestra sobre a relevância da primeira infância e abordou dados sobre desde a fase de concepção aos três primeiros anos de vida das crianças, período que desenvolvem suas habilidades, fase essencial na formação da pessoa, na construção da subjetividade e das interações sociais. Graças à parceria da Sedes com a Secretaria da Saúde (Sesau), habitualmente os encontros contam com profissionais de saúde, dando orientações sobre temas diversos, a exemplo de amamentação e alimentação adequada.

Atendendo uma orientação da secretária da Sedes, as equipes têm se feito presente nas comunidades para identificar famílias que não são acompanhadas pelos centros de referência. Com vista a isso, em casos específicos, os kits são entregues nas residências. São situações como mães em situação de vulnerabilidade social, que estão acamadas, ou mesmo tiveram seus bebês de forma prematura. “A ideia é acolher, é oferecer de fato um serviço humanizado pra quem mais precisa”, disse Andrea Montenegro.

Trabalhando de forma intersetorial e integrada, a Sedes conta com apoio da Sesau, através das unidades de saúde do município, que encaminham ao Cras de referência as famílias que precisam ser assistidas e acompanhadas pela pasta do social.

Benefício

O kit enxoval é composto por 34 itens, dentre eles banheira, fraldas de pano, termômetro, escova e pente de cabelo, calças enxuta, mamadeiras de diversos tamanhos (240 ml, 80 ml e 50ml), toalha de banho, mosquiteiro, meias, cueiro, manta, conjunto para saída de maternidade e uma bolsa para o bebê. A iniciativa integra a Lei Mão Amiga, que é composta por oito benefícios.

Para ter acesso ao kit, a mãe deve atender alguns pré-requisitos, como ser cadastrada e acompanhada pelo Cras de referência, preferencialmente integrar o grupo de mães dos Centros de Referência de Assistência Social, apresentar cartão de acompanhamento de saúde (carteira de pré-natal) e a última ultrassom. O enxoval só é entregue a partir de 30 semanas de gestação ou até o recém-nascido completar um mês de vida, nesse último caso sendo necessário apresentar cópia da certidão de nascimento.

 

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*