Camaçari: MP denuncia escrivã por apropriação indevida de apreensões em delegacia

Segundo o MP, servidora lotada na 18ª DT/Camaçari armazenava em seu armário da delegacia produtos de apreensão sem identificação e sem vinculação a quaisquer procedimentos.

Foto: Divulgação

O Ministério Público da Bahia (MP-BA) ajuizou ação civil pública contra uma escrivã da Polícia Civil, lotada da 18ª Delegacia de Camaçari,  por apropriação indevida de valores e objetos sob sua guarda.

Segundo a Promotoria, a servidora Yvonne Christina Santana Germann armazenava, em seu armário na unidade policial, materiais entorpecentes como crack, cocaína, maconha, além de armas, correntes, aparelhos de celular, relógios, munições e anéis, dentre outros materiais sem identificação e sem vinculação a quaisquer procedimentos.

O MP pediu ainda à Justiça o bloqueio dos bens da servidora e que ela seja obrigada a devolver integralmente o valor de R$ 13.351, 57, que, segundo o órgão, foi incorporado ilegalmente ao patrimônio dela. Além disso, a ação pede a suspensão dos direitos políticos da servidora por oito anos, pagamento de multa civil e perda da função pública.

1 Comentário

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*