Camaçari: Táta Ricardo esclarece confusão envolvendo servidora da Secretaria de Cultura

O presidente do Conselho de Cultura também se posicionou contra a demolição do prédio histórico no centro da cidade, que ocorreu no último domingo, 09.

Durante participação na tarde desta terça-feira, 11, no programa Bahia No Ar, apresentado pelo radialista Roque Santos, o babalorixá e presidente do Conselho de Cultura de Camaçari, Táta Ricardo Tavares, falou sobre o posicionamento do conselho em relação a demolição do prédio histórico no centro da cidade, que ocorreu no último domingo, 09.

O presidente afirmou que o Conselho de Cultura se posiciona contrário a demolição do imóvel, tendo em vista, que o mesmo representava toda a memória, nascimento e expansão do município. “O prédio abrigou decisões importantíssimas. O primeiro proprietário e morador, foi o nosso grande Desembargador Montenegro, foi sede dos Três Poderes, enfim são muitas as honras e méritos para a memória da nossa cidade”, disse Táta.

O presidente ressaltou que o conselho acha o projeto maravilhoso, só só não concorda com a demolição do prédio. ” Poderia ser feito tudo que está no projeto sem derrubar o prédio”,pontuou.

Na oportunidade Táta também esclareceu uma situação polêmica, que envolveu seu nome e o do Conselho de Cultura. Nas redes sociais circulou uma imagem do líder religioso com a seguinte frase: “Táta Ricardo foi expulso da Secretaria de Cultura”. O presidente ressaltou que repudia esta ação e enfatizou que não quer que sua imagem ou a do Conselho seja “utilizada de forma perversa por nenhuma especulação política ou politiqueira, principalmente de política partidária”.

“Quero dizer que o Conselho da Cultura é isento disso. Eu não concordo, não autorizo e não apoio, que usem minha imagem ou minha fala para briga política. Agora sim, no que me cabe o direito e o dever de defender o patrimônio cultural, eu estou fazendo”, ressaltou.

Sobre o ocorrido na Secretaria de Cultura, ele explicou que houve um desentendimento com uma servidora da pasta. O presidente afirmou que a funcionária em questão, tratou ele e outros quatro membros do conselho de forma grosseira, truculenta e mandou que eles saíssem do local. Táta esclareceu ainda, que a secretária de Cultura, Márcia Tude, interferiu na situação, ofereceu a própria sala para que os conselheiros pudessem se reunir e emitiu uma nota pedindo desculpas pelo fato. Ele também disse que a situação surpreendeu a todos, principalmente pelo fato da boa relação que existe entre o Conselho e a Secult.

Táta porém deixou claro que a secretária é uma pessoa e a servidora é outra, por conta disso o grupo registrou o caso na 18ª Delegacia Territorial ( DT/Camaçari ) e na Ouvidoria do município. ” Então vamos deixar as coisas esclarecidas, o Conselho da Cultura de Camaçari não apoia nenhum sensacionalismo político, não apoia e não participa. Certo é certo, errado é errado. O que Camaçari precisa hoje é de coerência e menos fake news’, concluiu.

2 Comentário

  1. Parabéns Tatá pela postura, gostei do tom conciliador, não se combate truculência com truculência. Talvez realmente fosse desnecessária a demolição do prédio, mas Camaçari nunca preservou sua história de forma mais profissional, sempre houve descaso dos dois grupos políticos que aqui atuam, muito exagero nessa comoção, puramente partidária.

  2. Parabéns meu irmão e amigo Tata Ricardo, pela excelência na gestão a frente do Conselho Municipal de Saúde de nosso município e pela sua coerência em suas falas.

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*