Cantora relata racismo em shopping e diz que foi xingada por segurança

A cantora Raquel Virgínia, uma das vocalistas da banda As Bahias e a Cozinha Mineira

Após publicar um desabafo em seu Instagram, a cantora Raquel Virgínia, uma das vocalistas da banda As Bahias e a Cozinha Mineira, disse ao G1 que foi ofendida por um segurança ao presenciar um caso de racismo no Shopping Bourbon, Zona Oeste de São Paulo, nesta quinta (7).

Raquel contou que estava fazendo compras no shopping quando passou por um grupo de cinco crianças e adolescentes negros que estava cercado por seguranças.

“Eu comecei a discutir com um dos seguranças, que o tempo todo perguntou quem eu era. Eu respondi ‘uma cidadã, que paga impostos e não vai compactuar com o crime do racismo’. Depois de muita discussão voltei às compras e os garotos foram passear”, afirmou ao G1.

O mesmo segurança teria encontrado novamente Raquel e a chamado de “puta”. “Voltei às compras. Encontrei com o segurança novamente: ele olhou minhas sacolas, por certo para saber meu poder de compra. Eu falei para ele: ‘pode olhar, sou rica, comprei bastante coisa e tudo coisa cara. Fruto de estudo e competência’. Ao que ele me disse: ‘tem que estudar pra ser puta e fazer programa?’”, disse Raquel.

Por meio de nota, o Shopping Bourbon disse que “repudia qualquer forma de racismo ou ato discriminatório”. “Informa que todos os procedimentos e protocolos de abordagem a clientes estão sendo reavaliados junto à empresa terceirizada responsável pela segurança do shopping”.

3 Comentário

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*