Capa afirma que Loss já vinha dando encaixe ao time: “Amadeu só fez colocar a cereja no bolo”

O lateral aproveitou para convocar o torcedor para apoiar a equipe

Em entrevista coletiva na tarde desta sexta-feira (06), lateral-esquerdo do Vitória, Capa destacou o bom desempenho coletivo como diferencial para equipe manter sete jogos sem perder.

“Acho que a dedicação no treinamento… Todo jogador sabe o seu potencial, o que você pode doar ao time. Logicamente, o momento que a gente vinha passando… Vinha passando por muitas incertezas. A todo momento, uma reconstrução de grupo, tentando achar o elenco certo para estar jogando, a confiança não estava 100%. Quando o time vem tendo confiança, vem sabendo jogar, a bola não queima mais o pé… Acho que todo mundo pode dispor do seu melhor futebol. Consequentemente, vem saindo belas partidas. Não só minhas, mas de todos que estão jogando. Os que entram também vêm fazendo excelentes jogos”, afirmou.

Sobre a sequência dos últimos sete jogos, quando o Vitória venceu três vezes (Paraná, CRB e Vila Nova) e empatou outras quatro (América-MG, Operário, Coritiba e Botafogo-SP), na visão de Capa, o atual momento da equipe não causa surpresa.

“Surpresa, não. A gente vinha numa situação incômoda, mas sabíamos que nosso grupo tinha bastante qualidade; que, no momento certo que encaixasse… A gente já vinha fazendo um bom trabalho para se encaixar com o professor Loss. O professor Amadeu só fez colocar a cereja no bolo. A gente sabia que, no momento em que encaixasse, a gente ia dar uma sequência boa. Graças a Deus, não todos os jogos com uma brilhante partida, mas o importante está vindo, os resultados. A gente está conseguindo pontuar e subir na tabela”, disse.

Depois de uma verdadeira maratona, o rubro-negro ganhou uma “folga” e só retorna a campo no dia 14 de setembro, contra o Guarani. Mesmo com o adversário na lanterna da Série B, capa prega atenção ao elenco.

“Creio que que esses jogos são os mais difíceis de se jogar. Pelo fato de ele estar em último na tabela, não quer dizer que eles são de menor expressão do que a gente no futebol. Pelo contrário, a mesma vontade que eles têm de sair de lá a gente tem de se distanciar. Então é um jogo em casa, complicado. A gente tem que ter muita cautela. Não podemos ser muito receosos de fazer o gol, porque eles têm um time de qualidade e já sofremos a consequência disso lá. Saímos ganhando, e eles conseguiram reverter o jogo. Então não é um time bobo. Temos que ter muita atenção. Tenho certeza de que essa semana que vai ter de trabalho, o Amadeu vai passar milimetricamente os pontos negativos deles, o que a gente pode neutralizar e onde podemos explorar para fazer uma boa partida”, afirmou o lateral rubro-negro.

Por fim, o lateral convocou o torcedor para apoiar o clube no próximo sábado.

“Eu acho que, no momento de dificuldade, é quando a gente mais precisa da torcida. Sei também que, para torcedor vir lotar o estádio, tem que vir o respaldo dos jogadores. E, no meu ponto de vista, jogos em casa, independentemente dos resultados, está vindo o respaldo dos jogadores. Estamos fazendo grandes partidas. Simplesmente tem momentos em que o homem lá de cima não nos propõe a vitória. Que a torcida compareça ao estádio, venha ser o 12º jogador, venha aqui dar aquele ânimo a mais, porque tenho certeza que o momento ruim por que o Vitória vinha passando passou. Já não está mais instalado aqui. Virão coisas boas. Temos o segundo turno inteiro para a gente viver várias alegrias para, no fim de novembro, a gente comemorar o acesso”.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*