Carleto avalia jogo contra o Londrina como uma final e pede apoio do torcedor: “precisamos deles do nosso lado”

O Vitória ocupa a 15ª posição, com 33 pontos

Sem perder há quatro partidas na Série B do Campeonato Brasileiro,

Nos últimos quatro jogos o Vitória vem conseguindo ter uma regularidade e segue pontuando na Série B do Campeonato Brasileiro. O rubro-negro deixou a zona de rebaixamento e conseguiu abrir três pontos do Z-4. Mesmo assim, o Rubro-Negro tem ficar atento, pois segue ameaçado e não pode pensar em derrota na partida desta sexta-feira. No Barradão, o time comandado por Geninho recebe o Londrina, adversário direto e que aparece logo atrás na classificação da competição.

Sobre esse duelo o lateral-esquerdo Tiago Carleto encara como mais uma final da competição e pede apoio do torcedor.

“Desde o jogo do Oeste, a gente tem encarado como uma final. Já passou da metade do campeonato. A gente precisa tratar cada jogo como uma final. Quem tem que pensar em futuro é o Bragantino, que está brigando para subir. A gente tem que tratar o jogo como uma final. Não tem que ficar olhando tanto para a tabela. Estar no Z-4 é complicado. Tenho falado bastante com meus companheiros. Não importa a situação do adversário. Importante é a nossa maneira, que é tratar cada jogo como uma final.
Para o duelo contra o Londrina, o Vitória disponibilizou ingressos populares ao preço de R$10,00, são 3 mil lugares. O lateral aproveitou para pedir o apoio do torcedor.
“A gente pede o apoio do torcedor, precisamos deles do nosso lado. A gente, mais uma vez, pede que o torcedor venha. Dentro de campo, não tem cansaço, não tem nada. Tem um time que vai brigar em cada centímetro de campo”, disse Carleto.

Perto de mais um jogo importante, o Vitória encontra um adversário em crise e que recentemente teve o gestor chamando os jogadores de “porcarias”. O Tubarão não vence há três jogos na Série B: teve duas derrotas e um empate. Questionado sobre como é encarar um rival nessa situação, Carleto não vê facilidade para o Vitória.

“A gente tem que saber separar as coisas, porque a gente vive uma realidade diferente. Essa pergunta é inevitável, porque é o nosso próximo adversário. Não sei o que acontece, não assisti ao jogo contra o Operário-PR, porque minha cabeça está aqui. Não posso defender, como não posso atacar. Não cabe a mim comentar. Tenho amigo lá, o Alemão, lateral-direito. Não conservei sobre isso. Se ele falou o que ele falou, ele teve o motivo dele para falar. A gente sabe que vai enfrentar uma equipe que… Como enfrentamos o Criciúma, está ali na zona de rebaixamento, e vocês viram como foi difícil. A gente espera muita dificuldade. Uma equipe que tem vários problemas, mas nós também temos os nossos. E a gente tem tentado deixar os problemas de lado. Com certeza é o que eles vão fazer. Porque, quando entra em campo, os problemas ficam fora. Quando entra em campo, é 11 contra 11. É um problema deles, a gente se isenta, e vamos nos preocupar com os nossos”.

O Vitória ocupa a 15ª posição, com 33 pontos, apenas um a mais que o Londrina, 16º lugar. O Vila Nova é o primeiro time no Z-4 e tem 30 pontos. Escolhido para conceder entrevista coletiva antes do treino desta quinta-feira, o lateral-esquerdo Thiago Carleto vê a partida como uma “final” para o Rubro-Negro.

1 Comentário

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*