Carnaval na Quarta de Cinzas: Neto disse que pretende desconsiderar argumento religioso durante análise

Foto: Reprodução

O prefeito de Salvador ACM Neto (DEM) disse que não pretende considerar o argumento de que a festa de Carnaval na quarta-feira de Cinzas contraria a religiosidade.

O gestor assegurou à Folha que vai analisar a decisão da Câmara Municipal, que aprovou na quinta-feira (12) um projeto de lei, de autoria do vereador Henrique Carballal (PV), que proíbe a quarta-feira de Cinzas no circuito Barra-Ondina, durante o carnaval baiano.

O projeto interdita qualquer evento similar ao tradicional “arrastão”, que geralmente acontece na quarta-feira de Cinzas, proibindo o uso de trios elétricos, palco fixo ou móvel em locais públicos da capital baiana.

 

Neto tem até 15 dias para vetar, subscrever ou modificar o texto.

O projeto defende que a festa deve ser proibida por conta do início da Quaresma, período que antecede a Páscoa Cristã.

7 Comentário

  1. Não tem nada ver com religiâo isso vai ter uma perda muito grande de receita pra os trabaladores eventual e receita pra o Estado e o Municipio.E o que temos pra oferecer aos turistas justamente esse dia extra,são mais dois útes de permanecia dos visitantes a nossa cidade.

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*