Caso Eva Luana: padrasto acusado de estupro e tortura é condenado a 35 anos de prisão

Thiago Oliveira Alves foi denunciado pelo MP à justiça e teve a prisão preventiva decretada em fevereiro deste ano.

Foto: Divulgação

O padrasto da jovem Eva Luana, que comoveu o país após relatar diversos abusos sofridos durante oito anos, foi condenado pela Justiça a 35 anos e 21 dias de reclusão em regime fechado e a um ano e três meses de detenção em regime aberto.

De acordo com informações do Ministério Público do Estado da Bahia, Thiago Oliveira Alves foi denunciado pelo órgão à justiça e teve a prisão preventiva decretada em fevereiro deste ano.

Ainda segundo a MP, ele foi condenado pelos crimes de lesão corporal no âmbito da violência doméstica, tortura e estupro de vulnerável. A decisão foi publicada nesta quarta-feira (14) pelo juiz Ricardo José Vieira de Santana. O processo continua em segredo de Justiça.

O caso da estudante Eva Luana tomou conta das redes sociais no início do ano por conta da denúncia de agressões e abusos sexuais que teriam sido cometidos por Thiago há pelo menos oito anos.

55 Comentário

    • a mae pra mim é a mais vulpada…quem ama….pega a filga e vai pra bem longe de um canalha destes….ninguem é prisioneiro de ninguem…ela até devia sentir prazer…safada

  1. Creio que ela falou de modo sarcástico! Aquele tratar bem, q vc pensa q ele tem direito, compreende agora?
    Tbm gostaria muito q ele fosse mto bem recepcionado no presídio!

  2. Muito bem, concordo plenamente. O que tem de “juiz” aqui! Muito fácil julgar a atitude da mãe. O “coitadinho” não pode ser dono de toda culpa, tem que culpar a mãe também. Aliás tem de apontar o dedo, julgar e ponto. Imagino se ainda houvesse a arena onde os cristãos eram jogados aos leões, mesmo sem prova cabal, este povo ia vibrar assistindo.
    Tomara que a notícia seja verdadeira, que o infeliz pague pelos seus crimes e que as leis sejam revistas. E ponto.

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*