Caso Eva Luana: padrasto suspeito de cometer abusos foi preso no dia 13

O suspeito permanecerá detido a disposição da Justiça.

Está preso desde a última quarta-feira, 13, o padrasto da jovem Eva Luana, moradora do município de Camaçari, que afirmou através de suas redes sociais, ter sido abusada durante mais de oito anos, pelo suspeito.

Em entrevista na manhã desta quarta-feira, 20, para repórter Dani Oliveira, do programa Bahia No Ar, a titular de Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher de (DEAM/Camaçari), delegada Florisbela Rodrigues, afirmou que o suspeito já foi ouvido e apenas alegou que as denúncias contra ele, são mentirosas. O homem permanecerá detido a disposição da Justiça.

Entenda o caso:

Na tarde desta terça-feira, 20, a estudante de Direito, Eva Luana, moradora da cidade de Camaçari, revelou através de suas redes sociais que sofreu por mais de oito anos, uma série de abusos praticados por seu padrasto. Segundo Eva, a mãe dela também foi vítima dos mais diversos tipos de violência.

Em um total de cinco postagens, a jovem relata momentos de crueldade, terror e humilhação pelos quais foi submetida ao longo dos anos, a exemplo de ter que dormir na casa do cachorro, comer o próprio vômito, ser espancada de todas as formas, sair despida na rua durante a madrugada, além de ser torturada psicologicamente.

Após denunciar as agressões, Luana e sua família, está sob proteção da Justiça.

Leia também: Estupros, abortos e espancamentos: jovem de Camaçari relata abuso praticado por padrasto durante oito anos

64 Comentário

    • Apodrecer não pq ele termina tendo liberdade,tem que jogar ele no meio dos presos pra da uma lição boa a ele até ele ser exterminado da terra esse monstro quero ver agora a valentia dele lá na sela com os presos esse monstro esse verme

    • Cláudião, me passa seu endereço rapidão, pra eu averiguar se tá tudo bem por aí. Pq, duvidar de uma relato destes, com provas e tudo, com a mãe confirmando e vc ainda dá o dom da dúvida pra aquele cretino?? História não tem q ter cara, tem q ser investigada e pronto.
      Tô achando melhor eu ir ao ver se tá tudo bem mesmo, o que vc acha?

  1. Só para constar, fazendo um paralelo com o caso da Liana Friedenbach, Bolsonaro estaria com o intuito de dar uma pena bem mais pesada para estuprador, e a Maria do Rosário, estaria preocupada com o bem estar do estuprador. Percebem ?

  2. JUSTIÇA? NOSSO PAÍS TEM ISSO? MINISTÉRIO PÚBLICO FAZ O QUE? QUAL O PAPEL DELES? ESSA MENINA DENUNCIOU E VIU QUE NÃO DEU EM NADA, ESSE SUJEITO VAI SER PRESO, MAS NÃO POR MUITO TEMPO. E O PSICOLOGICO DA EVA? LAMENTÁVEL VER ISSO E MAIS LAMENTÁVEL É SABER QUE NOSSA JUSTIÇA É TÃO FALHA.

  3. só acho que esperar 8 anos para denunciar foi tempo demais, chegar aos 21 anos passando tudo isso… em fim, ela não era mantida em cársere então poderia ter ter pedido ajuda ao pessoal da igreja. um crime desses nao pode ficar em puni por tanto tempo.

  4. Lamentável.

    Contudo, creio que são necessárias provas mais robustas para comprovar a culpa do suspeito, considerando que um relato, embora contundente e verossímil, por si só, não tem o condão de comprovar o horrendo crime.

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*