Caso Marielle: porteiro que citou Bolsonaro muda depoimento à PF

Em novo depoimento, o porteiro afirmou ter lançado errado o registro de entrada de Élcio Queiroz.

Foto: Divulgação

O porteiro do condomínio Vivendas da Barra, no Rio de Janeiro, que relatou ter liberado a entrada de Élcio Queiroz, corrigiu sua versão inicial nesta terça-feira (19) durante depoimento à Polícia Federal.

Nos dias 7 e 9 de outubro, o porteiro disse ter ouvido uma autorização do “seu Jair” para que um dos acusados da morte da vereadora Marielle Franco entrasse no condomínio. Entretanto, ontem o porteiro não confirmou a primeira versão dada por ele.

Em novo depoimento, o porteiro afirmou ter lançado errado o registro de entrada de Élcio Queiroz.

A PF ainda não conseguiu descobrir se o porteiro se confundiu ou se foi pressionado a citar “seu Jair” em seus depoimentos anteriores e por quem ele teria sido. As autoridades vão investigar se houve ou não pressão externa.

4 Comentário

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*