Caso Vitória: menina de 12 anos pode ter sido morta por vingança

O corpo da menina foi encontrado após oito dias de desaparecimento, por um catador de latinhas.

A estudante Vitória Gabrielly Guimarães Vaz, de 12 anos, que foi encontrada morta em São Paulo pode ter sido assassinada por vingança.

Conforme informações da Folha de S. Paulo., o advogado da família, Roberto Guastelli informou que, a polícia passou a investigar também amigos da família.

“Novas imagens chegaram, a polícia já investiga outros suspeitos e outras linhas da investigação estão sendo apuradas”, detalhou o advogado. A delegada responsável pelo caso, Bruna Madureira, disse a Guastelli que resultados preliminares do Instituto de Medicina Legal (IML) mudou a linha do inquérito.

A delegada contou que a menina foi asfixiada, encontrada no chão, de bruços, com braços e pernas amarrados, marcas nos braços e uma das meias na boca. “Para fazer tudo isso, trabalhamos com a hipótese de terem sido duas pessoas que estavam com ela, porque a Vitória foi segurada e levada ao local”, contou.

De acordo com o laudo preliminar, o resultado final apenas ficará pronto em 30 dias, Vitória estava morta a pelo menos sete dias. O corpo da menina foi encontrado após oito dias de desaparecimento, por um catador de latinhas, nas proximidades de Mairinque – a 21 km de Araçariguama, cidade em que a família mora.

A menina tinha saído de casa para brincar com uma amiga. Imagens de segurança mostram que Vitória foi abordada por um homem em um carro preto. O motorista prestou depoimento e foi liberado. A Justiça determinou a prisão de uma das testemunhas, o pedreiro Júlio César Lima Ergesse, 24. De acordo com a polícia, o depoimento dele apresentava incoerência.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*