Conforme destaca a Portaria publicada na edição desta quinta-feira (4), do “Diário Oficial da União”, o governo executou a transferência de R$ 83,9 milhões de recursos do Bolsa Família para a comunicação institucional do Palácio do Planalto. Segundo o documento, que conta com a assinatura do secretário especial da Fazenda, Waldery Rodrigues, o montante seria destinado a atuação do programa na região Nordeste.

Uma fonte ligado ao Ministério da Economia, disse que a transferência se deu por uma demanda da Secretaria de Comunicação da Presidência da República, e teve motivação após a baixa execução do Bolsa Família, sobretudo, em razão do pagamento do Auxílio Emergencial de R$ 600, destinado principalmente aos trabalhadores informais que tiveram a renda diretamente afetada pela pandemia do novo coronavírus (Covid-19).

Os beneficiários do Bolsa Família podem optar por receber o Auxílio Emergencial de R$ 600, caso seja mais mais vantajoso.

Prorrogação do Auxílio Emergencial

Essa transferência de recursos do Bolsa Família para a Secretaria de Comunicação acontece em meio ao momento em que o governo e o Congresso Nacional debatem sobre a prorrogação do Auxílio Emergencial.

Inicialmente, o Auxílio Emergencial ficou definido para ser creditado em três parcelas distintas. No entanto, a equipe econômica tem defendido uma possível prorrogação, mas com um valor menor.

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), é a favor ao pagamento do auxílio no valor de R$ 600 por mais 60 dias.

Nota

Durante a tarde de hoje, a Secretaria de Comunicação da Presidência publicou uma breve nota sobre o assunto, por meio das redes sociais. Leia abaixo:

“Imprensa diz: “Governo retirou R$ 83,9 MI do Bolsa Família”.

Vamos ver quanto o Governo COLOCOU no Bolsa:

– 2019: R$33,6 BILHÕES (4 BI a mais que 2018).

– 2020: R$15,1 BILHÕES A MAIS por mês (abril e maio) pagos através do Auxílio Emergencial, contemplando 95% dos beneficiários.”.

0 0 voto
Article Rating