Com estreia prevista para 2020, dois filmes contarão a história do crime protagonizado por Suzane Von Richthofen

Imagem do longa "A menina que matou os pais". Na cena a atriz Carla Diaz, na pele de Suzane Von Richthofen. (Foto: Reprodução)

Em 2020 chegarão simultaneamente aos cinemas dois filmes que irão contar a história do crime protagonizado por Suzane Von Richthofen e os irmãos Cravinhos. Segundo informações do G1, os longas “A menina que matou os pais” e “O menino que matou meus pais”, ambos dirigidos por Maurício Eça, tratam o crime sob perspectivas diferentes.

Com base nos autos dos processos, o primeiro longa-metragem, “A menina que matou os pais”, apresenta a versão proferida por Suzane. O segundo, tem como foco no depoimento de Daniel Cravinhos, um dos dois irmãos que executaram a pauladas o casal Manfred e Marísia von Richthofen em 31 de outubro de 2002, pais de Suzane.

Os filmes também devem estrear no mesmo dia, em sessões intercaladas nos cinemas do país; o objetivo é fazer com que o público tenha a oportunidade de comparar as duas versões.

“É um caso único no cinema mundial essa produção exatamente da mesma história, porém com olhares diferentes. É uma oportunidade para o público analisar e chegar à sua própria conclusão sobre os fatos”, pontuou o diretor.

A atriz Carla Diaz foi escalada para viver Suzane von Richthofen, inclusive, algumas fotos já circulam nas redes sociais e chamam atenção pela proximidade com Suzane, através caracterização. Daniel Cravinhos será interpretado por Leonardo Bittencourt.

Já em relação ao trabalho de coleta de informações, Maurício Eça explicou que em nenhum momento teve como fonte direta os autores dos crimes; tudo foi baseado apenas na leitura dos processos.

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*