Na manhã desta quinta-feira (11), o comandante do Corpo de Bombeiros, Francisco Teles, revelou que os dois galpões atingidos por um incêndio de grande proporção em Lauro de Freitas, na noite de ontem (10), apresentaram problemas estruturais. No espaço funcionava uma pequena fábrica de álcool em gel.

“Houve colapso de algumas estruturas nos dois galpões, o do depósito da prefeitura e o de vazamento de álcool em gel. Interditamos área próxima para que pessoas, de forma desavisada, não passem e possam correr riscos”, explicou o comandante durante entrevista exibida pela TV Bahia.

Ainda segundo Teles, as chamas voltaram durante a madrugada desta quinta-feira e, com isso, os bombeiros precisaram voltar as atividades no local, que ainda permanece sob monitoramento do Corpo de Bombeiros durante a manhã da presente data.

“Durante madrugada, nós fizemos o rescaldo por volta das 2h, tivemos reignição, 4h também nova reignição. Nós vamos continuar, durante o dia, monitorando, sendo que, chamamos, ainda durante a noite, a Defesa Civil de Lauro de Freitas e foi constatada o risco eminente de paredes ruírem”, pontuou o comandante.

Sobre o incêndio

O incêndio aconteceu em um galpão no bairro de Buraquinho, em Lauro de Freitas, onde funcionava uma pequena fábrica de álcool em gel. As chamas de alastraram e atingiu outro galpão, onde a prefeitura do município mantinha guardados materiais da Secretaria Municipal de Educação.

De acordo com informações preliminares, informadas durante a reportagem, uma máquina da fábrica estava carregando com álcool líquido quando ocorreu uma pane elétrica.

No momento do acidente, haviam pessoas no local, mas ninguém ficou ferido. No total, 15 galpões são instalados na região, que também é composta por prédios residenciais e casas.

As chamas ainda se aproximaram de um galpão que guardava cilindros de gás natural, mas segundo relatou os proprietários do depósito, os botijões armazenados estavam vazios.

0 0 voto
Article Rating