Natural de Lauro de Freitas, o rapper que leva o nome artístico de P1MCS vem se destacando no cenário musical. Com canções que abordam a realidade da população negra, ele denuncia a discriminação que ainda ocorre em relação aos hits nacionais e destaca a importância da música como ferramenta para o empoderamento do negro na sociedade.

“Pelo nosso estilo musical, acontece. Não tem como dizer que é só comigo. É cotidiano no Brasil. Muitos gêneros brasileiros hoje não são reconhecidos. A galera gosta muito dos sons internacionais e não curte muito a cultura brasileira raiz. Mas é isso aí, entre aceitações e recusas, a gente vai guerrilhando”, explicou.

P1MCS  também chamou a atenção para o racismo estrutural, presente nas instituições e, até mesmo, no meio cultural.

“As dificuldades são diárias. As diferenças estruturais de tudo. Sempre tem uma dificuldade em tudo para nós que somos pardos ou pretos, da favela. Nós sempre temos que ser dez vezes melhores”, ressaltou.

Dia da Consciência Negra

Ás vésperas do Dia da Consciência Negra, P1MCS reforça a importância do trabalho duro para a obtenção do sucesso e motiva aqueles que querem seguir na carreira artística assim como ele.

“Talento hoje em dia todo mundo tem, mas se não tiver foco e força, não vai adiantar nada. Tem que ir atrás. É como diz a nossa nova single, Filosofia: ‘o verbo é certo, andar pelo certo, Lei Áurea liberta, mas não traz igualdade’. Ou seja, Lei Áurea libertou nós, mas não trouxe igualdade. Então, cada um tem que procurar correr atrás do melhor”, afirmou.

Além de Filosofia, o rapper também é dono de outros singles como “Fake” e “Visão a Milano”.

Para conhecer mais sobre o trabalho do músico, basta acessar o canal da produtora Dichavando Records, no Youtube, ou seu Instagram oficial:

 

Ver esta publicação no Instagram

 

Uma publicação partilhada por p1 mcs👽 (@p1_mcs)

5 1 voto
Article Rating