Medidas para produzir uma vacina ou um tratamento em larga escala contra o novo coronavírus (Covid-19) estão sendo implantadas pela companhia farmacêutica Pfizer. Há cerca de uma semana, a agência reguladora da Alemanha (Paul Ehrlich Institute) aprovou o início dos testes clínicos para quatro vacinas contra o vírus. Inicialmente, as empresas Pfizer e BioNTech farão os ensaios em 200 humanos saudáveis, com idades entre 18 e 55 anos.

A vacina, batizada de BNT162, é baseada em mRNA (RNA mensageiro) e foi desenvolvida em consonância pelas farmacêuticas. Ambas utilizam unidades de pesquisa e desenvolvimento, nos Estados Unidos (EUA) e na Alemanha, para abrigar as atividades identificadas pelo acordo de colaboração.

As pessoas irão receber doses, que variam de 1 µg (micrograma) a 100 µg, uma forma de testar a eficiência e a segurança da imunização.

Segundo a Pfizer, em breve, a FDA (Food and Drug Administration, em inglês), agência reguladora dos Estados Unidos, deverá liberar os testes também no país. Caso os testes sejam bem-sucedidos, milhões de doses podem ser produzidas até o final deste ano.

No Brasil já são mais de 5 mil mortos pela Covid-19. Ontem (28), o país registrou o maior recorde diário desde o iníico da pandemia: foram 474 óbitos confirmados em apenas 24 horas.

0 0 voto
Article Rating