Conselheiros são apresentados, nesta sexta-feira (23), à proposta feita pelo grupo árabe City para comprar 90% da Sociedade Anônima do Futebol (SAF) do Bahia.

De acordo com informações do portal ge, o aporte é de R$ 1 bilhão. Deste valor, R$ 500 milhões são destinados para a aquisição de jogadores, R$ 300 milhões seriam para quitar dívidas e R$ 200 milhões ficariam reservados para infraestrutura, categorias de base e etc.

Essas obrigações deverão ser executadas pelos estrangeiros em até 15 anos. Se a chefia do futebol do clube ficar a cargo do City, este também terá a obrigação de manter a folha salarial em R$ 120 milhões anuais ou 60% da receita bruta da SAF, com exceção de transferências de jogadores.

0 0 votos
Article Rating