Defesa de Kátia Vargas entra com recurso no TJ-BA após júri ser anulado

Katia é acusada de ter matado os irmãos Emanuel, 21 anos, e Emanuelle, 23, em outubro de 2013 durante um acidente de carro

A defesa da médica oftalmologista Katia Vargas Leal Pereira,  ingressou com recurso no Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA) nesta quinta-feira (30) após anulação do júri popular realizado em dezembro de 2017 por desembargadores. A médica é acusada de ter matado os irmãos Emanuel, 21 anos, e Emanuelle, 23, em outubro de 2013 durante um acidente de carro.

Em dezembro, sete pessoas consideraram que a médica é inocente e, portanto, não provocou a colisão que acabou com a morte dos irmãos, no bairro de Ondina, em Salvador.

A anulação do júri popular foi realizada durante duas sessões. Na primeira, realizada no dia 2 de agosto, os desembargadores José Alfredo Cerqueira da Silva (relator) e João Bôsco de Oliveira Seixas (revisor), votaram a favor da anulação. O desembargador Mário Alberto Hirs pediu vista (tempo para analisar melhor o recurso). No dia 16 de agosto, o desembargador Hirs votou contra a anulação do júri.

A defesa de Katia Vargas ingressou com embargos infringentes. Eles pedem que o mérito seja analisado novamente. Dessa vez, o caso será analisado pela Seção Criminal do TJ-BA, formada por 20 desembargadores. A acusação deverá ser intimada nos próximos dias para se manifestar nos autos. Ainda não há data de julgamento marcada.

1 Comentário

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*