Deputado Uldurico tem mais uma testemunha presa por mentir em processo de perda de mandato

Processo pode culminar na perda do mandato de Uldurico Pinto.

Polícia conduz depoente.
Mais uma vez, uma testemunha ligada ao deputados federal Uldurico Pinto (PV) foi presa por mentir em juízo. O radialista Franedi Góis, muito conhecido no reduto eleitoral dos Pinto, mentiu, durante audiência, nesta quinta-feira (12), na sede do Tribunal Regional Eleitoral, no Centro Administrativo da Bahia, no processo movido pelo vereador Joceval Rodrigues (PPS) e que pode culminar na perda do mandato de Uldurico Pinto.
A audiência começou por volta das 14h, mas teve de ser interrompida próximo às 21h por conta da prisão de Franedi, que mentiu em juízo, estando sob juramento. Depois do Juiz Oseias Costa de Sousa e da promotora Marília Peixoto Fernandes darem várias oportunidades para que a testemunha voltasse atrás em suas mentiras, a voz prisão foi dada, sendo Franedi encaminhado para a Polícia Federal.
Uldurico se ausentou rapidamente, após a prisão, na tentativa de evitar ser fotografado ao lado de sua testemunha. O vereador Joceval Rodrigues, parte interessada do processo, suplente de deputado federal, lamenta o episódio. “É lamentável que pessoas que venham pra depor, mintam perante o Juiz. Isso conota a falta de credibilidade por parte dessas testemunhas”, disse. “A prisão foi requerida pelos meus advogados Ricardo do Espírito Santo, Márcio Ferreira e Otávio Pires”, complementou.
Vale lembrar que em novembro de 2015, o marqueteiro João Batista Ribeiro, também apontado por Uldurico como uma de suas testemunhas, foi preso pelo mesmo crime: mentir em juízo. O processo em questão pode levar à perda de mandato de Uldurico por abuso de Poder econômico. Nas eleições de 2014, o deputado utilizou rádios da família para se beneficiar eleitoralmente.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*