Dilma Rousseff ainda segue tentando anular processo de impeachment no STF

Foto: Reprodução

A ex-presidente Dilma Rousseff, após três anos e meio do impeachment, continua na tentativa de anular o processo que a retirou do Palácio do Planalto. Na sexta-feira (22), o Supremo Tribunal Federal (STF) pretende analisar um recurso dela para que um processo, movido pela petista desde setembro de 2016, volte a ser analisado.

A ex-presidente Dilma, que acumula derrotas no tribunal, é defendida no caso por seu ex-ministro da Justiça José Eduardo Cardozo.

Mesmo ciente de que uma eventual invalidação do impeachment não a reconduzirá ao cargo, o reconhecimento de que o processo foi fraudulento ajudaria a “restabelecer a verdade” sobre o que ela classifica como “golpe parlamentar justificado por uma retórica manca”.

O recurso de Dilma deve ser julgado no plenário virtual, onde a tramitação acontece mais rapidamente no plenário físico.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*