Diretoria do Vitória proíbe apelidos no elenco: “os próprios atletas concordaram”

Em comunicado espalhado à imprensa, a diretoria do Vitória pede a colaboração, da imprensa e da torcida, para que seus jogadores não sejam mais chamados pelos apelidos.

“Foi uma decisão do futebol de substituir apelidos como Potó, Manga e Farinha. O importante foi que os próprios atletas concordaram, mesmo enfatizando que ‘tanto faz'”, explicou o clube via assessoria de imprensa. 

O clube não vê a medida como censura, mas também não acredita que os apelidos atrapalhem de forma pejorativa aos atletas. A questão envolve, de acordo com a assessoria, outras razões.

“Geralmente ocorrem na base e quando chegam ao profissional são mantidos; recentemente, durante um jogo, um garoto nosso gritou vai “Boiada”. O repórter que fazia o jogo perguntou quem era Boiada pois não tinha na relação. O dito cujo é David, chamado assim porque é veloz, e os caras correm atrás dele. Potó chegou ao clube com manchas no corpo e quando os companheiros quiseram saber o que tinha acontecido, ele disse que foi picado por Potó – um inseto – e ficou o apelido”, explicou.

Os primeiros jogadores a “mudarem” a alcunha são os atacantes Ruan Levine (ex-Potó), Matheus Augusto (ex-Manga) e Matheus Santana (ex-Farinha).

18 Comentário

  1. Nos torcedores de não pensarmos a vergonha que estamos vendo só papo jogar nada..time vergonhoso…isto que não devia estar acontecendo..

  2. torcedores do Vitória estamos sem condições de ir as ruas..pois não temos sangue barata..27 jogadores de gude..pois bola não em Paulo Carneiro..cancelei pacote Sky não vou ao Barradão..só qd jogar bola..

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*