Na noite desta quinta-feira (28), durante o programa ‘Conectados’ (transmitido pelas redes sociais do BNA), o vereador e presidente da Comissão de Cultura, Desporto e Lazer, Flávio Matos (DEM), destacou a criação da Central Municipal de Regulação no enfrentamento do novo coronavírus (Covid-19). Segundo o parlamentar, “se, porventura, algum parente, algum amigo complicar, não cairíamos na Central de Regulação Estadual para brigar por vagas com todo o estado da Bahia”.

“A gente sabe que o nome regulação ainda apavora as pessoas, eu não quero culpar ninguém, eu não quero fazer política, mas quero dizer que a regulação, por vezes, demora mais do que o paciente precisa para sobreviver. Então, o que é que o prefeito fez? Criou uma Central Municipal de Regulação, que funciona ali no Phoc, onde é a nossa UBS, que foi recente inaugurada pelo próprio governador [Rui Costa]. Lá tem médicos, lá tem duas ambulâncias, uma UTI avançada e uma UTI básica para fazer esse transporte de pacientes exclusivamente de Covid, que eles sejam drenados para hospitais de referência. E, aqui, podemos dizer que temos um hospital de referência pronto para receber pacientes que, porventura, venham se complicar. Então, esse dever de casa da saúde ele foi feito, as pessoas hoje podem confiar que se, porventura, algum parente, algum amigo complicar não cairíamos na Central de Regulação Estadual para brigar por vagas com todo o estado da Bahia. Temos uma Central de Regulação Municipal, priorizando efetivamente o morador de Camaçari”, disse.

Antes de salientar sobre a Central Municipal de Regulação, o edil também enumerou o total de unidades disponíveis para receber, exclusivamente, pacientes infectados pela Covid-19.

“Sete [7] unidades de sintomáticos foram criadas, quatro [4] na sede e três [3] na orla. Gravatá, sintomático pode chegar lá que será encaminhado. Temos também no Ponto Certo, temos no Phoc III, e se forem crianças, até 12 [doze] anos, na Upinha também é unidade de sintomáticos, que tem recebido pacientes com características de coronavírus. Lá na orla, temos lá em Abrantes, em Arembepe e em Monte Gordo. Então, essas unidades de sintomáticos definiram o fluxo de que as pessoas que cheguem, porventura, com algum sintoma, que serão drenadas ou orientadas à ficarem em isolamento em casa, orientações de medicações, inclusive, e também uma porta aberta de comunicação para que tenhamos aí essa vigilância, e aí eu falo no total significado da palavra, epidemiológica, assim, a gente não transforma essa pessoa em um vetor”, pontuou.

“Sabemos que os casos começaram aumentar de maneira exponencial, e o prefeito precisava também cuidar da parte da saúde intensiva, e foi investido recurso público ali na nossa Clirca. Demandou tempo, fizemos um hospital, temos vinte e um [21] leitos, dezesseis [16] de UTI, com desesseis [16] respiradores que pode salvar vidas, até porque a gente sabe que se o paciente de Covid complicar para insuficiência respiratória ele precisa para sobreviver de um ventilador. Mas, não parou por aí”, acrescentou.

Em seguida, ele ainda mencionou o call center, que ajuda no processo de informações e demais orientações à população, além da abertura do Centro Intermediário de Enfrentamento ao Coronavírus na cidade, “que será inaugurado nos próximos dias”.

O novo equipamento de saúde está sendo montado no atual Instituto Médico e Cirúrgico da Bahia (IMC), e onde antes funcionava o antigo Hospital da Mulher, no bairro do Parque Verde I.

A entrevista na íntegra pode ser acessada clicando aqui. O ‘Conectados’ (comando pelo radialista Roque Santos), também contou a participação do vereador Jackson Josué (PT).

Casos em Camaçari

Na presente data, a Secretaria de Saúde (Sesau) de Camaçari informou que a cidade já tem 190 casos confirmados da Covid-19: 82 pacientes já estão recuperados, 86 permanecem em isolamento domiciliar, 13 em isolamento hospitalar e 09 foram a óbito. Veja aqui o boletim completo.

0 0 voto
Article Rating