Em reunião, Guedes defendeu o congelamento de salário dos servidores públicos e disse que Bolsonaro é contra

Foto: Reprodução / Adriano Machado - Reuters

Durante uma videoconferência com congressistas do DEM, realizada ontem (5),a ideia de congelar os salários do setor público durante dois anos, foi defendida pelo ministro da Economia Paulo Guedes. Segundo ele, a medida seria uma forma de contribuir para redução de despesas neste período de crise provocada pela pandemia do novo coronavírus (Covid-19).

A ideia defendida por Guedes, inclusive, já circulou dentro da própria equipe econômica e também foi aprovada por determinados parlamentares e economistas. Alguns destacam que o corte dos salários dos servidores públicos seja feito imediatamente. Técnicos da Economia chegaram a propor uma redução de 25% durante 2020.

Na reunião, o ministro relatou aos congressistas do Democratas que o presidente Jair Bolsonaro faz parte do grupo que não apoia a redução dos salários. Com isso, neste momento, Guedes avalia ser melhor manter o poder de compra do servidores públicos para evitar uma maior desaceleração da economia.

1 Comentário

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*