Enderson Moreira lamenta chances perdidas e admite: “Saio triste pelo resultado”

O treinador enalteceu a condição física dos seus comandados

Foto divulgação EC Bahia

O empate com o Vitória no primeiro BAVI de 2019 foi lamentado pela maioria dos mais de 43 mil tricolores que compareceram a Arena Fonte Nova. Para Enderson Moreira não foi diferente porém, o técnico do Bahia acredita que sua equipe foi superior ao rival.

“Meu terceiro BAVI. Mesmo quando a gente venceu com outro placar, não vi tamanha superioridade como esse primeiro tempo aqui. Não vi o Bahia jogar com tamanha superioridade como nesses 45 minutos. Infelizmente não conseguimos marcar os gols. Saio triste pelo resultado. Merecíamos mais”, disse.

O treinador enalteceu a condição física dos seus comandados. “Saio satisfeito com o rendimento físico da equipe. A gente foi intenso. Fomos superiores na maior parte do jogo. Em apenas 1/4 do jogo eles foram iguais, ou um pouquinho melhores, e conseguiram o gol em um lance. O futebol é assim”.

Sobre a estreia de Fernandão, mesmo visivelmente fora de forma, o comandante se defendeu. “Se eu não ponho, é porque que não pus. Se eu ponho, é porque que pus. Ele ainda vai voltar a sua melhor forma. É um jogador, mesmo sem estar nas suas melhores condições físicas, perigoso”.

Enderon também defendeu Élber, vaiado pela torcida. “É difícil um jogador de 26 anos receber vaias antes mesmo de entrar em campo. Se você pega o Neymar e ele recebe vaia antes de entrar, vai sentir. É um jogador nosso. É difícil”.

Por fim, o técnico comentou sobre a semana complicada, onde o Bahia terá um jogo pelo Baianão, na quarta-feira (6), e outro pela Copa Sul-Americana, na quinta (7). “A gente busca sempre dar qualidade aos treinamentos. Mas, é uma situação inusitada. Jogar quarta e quinta-feira, é a primeira vez. A gente só lamenta. Temos um jogo importante pelo Baiano e gostaríamos de colocar a equipe principal. Vamos fazer o melhor possível. Temos uma equipe B e confiamos neles. A gente participa de cinco competições e é penalizado por isso. Se conseguirmos um calendário mais justo, teremos uma melhora enorme do futebol que é praticado aqui (no Brasil)”.

1 Comentário

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*