Especialistas dizem que Bolsonaro teria cometido infração em passeio de moto

Em trechos de um vídeo distribuído a jornalistas, o presidente circula com o capacete levantado, que fica apoiado na sua testa.

Reprodução

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) teria cometido uma infração de trânsito em sua volta de moto por Guarujá, no litoral paulista, neste sábado (20), segundo especialistas à Folha de São Paulo. Em trechos de um vídeo distribuído a jornalistas, o presidente circula com o capacete levantado, que fica apoiado na sua testa.

Segundo o advogado especialista em trânsito Maurício Januzzi, que já foi presidente da comissão de direito viário da OAB-SP, andar com o capacete levantado dessa forma é o mesmo que estar sem o equipamento de proteção.

“É uma infração gravíssima. A penalidade é multa, 7 pontos na carteira, e a pessoa sofre um procedimento de suspensão da carteira de habilitação. Como mandatário da nação ele deu um péssimo exemplo de como conduzir motocicleta”, afirmou Januzzi. De acordo com ele, como há imagens, o presidente pode sofrer as punições.

No sábado, o presidente deixou o hotel militar onde estava hospedado em Guarujá e deu uma volta pela cidade. Bolsonaro saiu do local pilotando a moto às 18h35. O objetivo da “escapada” e o destino não foram divulgados.

O presidente passou o feriado da Semana Santa na cidade do litoral paulista.

34 Comentário

  1. Meu irmão foi multado por isso, enquanto estava parado falando com um amigo tbm parado, como estavam sentados na moto levaram multa. Ou seja, por muito menos do que o presidente fez, mas como é presidente as leis não funcionam ….

  2. CCJ volta a discutir Reforma da Previdência nesta terça-feira
    Publicado por RepublicaDeCuritiba
    CCJ irá retomar nesta terça-feira a análise do parecer da reforma da Previdência.

    Segundo o Delegado Marcelo Freitas (PSL-MG), “O que estamos procurando trabalhar é a construção de um consenso, que permita discutir um texto final que atenda aos interesses da sociedade brasileira sem que haja uma desidratação no texto proposto pelo governo. Estamos estudando ainda. São 13 relatórios em apartado que foram feitos”, disse Freitas, após a sessão de quarta-feira.

    Já Joice Hasselmann (PSL-SP), afirmou que o Palácio do Planalto não faz o cálculo de quantos votos teria na comissão, mas garantiu que já reúne a quantidade mínima para o prosseguimento da proposta na Câmara. “Nós temos os votos necessários, temos 43 votos. A gente vai passar isso na CCJ”, disse.

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*