Exclusivo: empresária de Camaçari acusa Promotor Everardo Yunes e esposa de prática de extorsão

Promotor de Justiça Everardo Yunes. (Foto: Reprodução)

No final da tarde de ontem (20), o Bahia No Ar recebeu algumas documentações referentes a uma denúncia contra o Promotor de Justiça Everardo Yunes, que atua na comarca da cidade de Camaçari, e sua esposa a advogada Fernanda Yunes. A denúncia, lida na íntegra pelo radialista Roque Santos durante a primeira edição do programa BNA desta quinta-feira (21), foi realizada pela empresária Adriana Almeida da Anunciação da Cunha. O radialista, inclusive, ressaltou que o microfone do programa segue aberto caso o promotor e sua esposa queiram vir à público falar sobre o assunto.

De acordo com Adriana, que chegou a ser presa, ela responde a um processo por parcelamento indevido do solo e sofreu uma ação de extorsão por parte do casal. Adriana é sócia de uma empresa com o marido e foi por conta de assuntos relacionados ao empreendimento que todo o fato teve início.

Residente em Barra do Jacuípe, Adriana relata que a denúncia foi feita durante audiência na 1ª Vara Criminal da Comarca de Camaçari. Durante a audiência, que foi presidida pelo juiz de direito Ricardo Medeiros, também estavam presentes o advogado de defesa da denunciante e o promotor que estava em exercício, Dr. Luciano Pitta.

Segundo Adriana, em decorrência do nervosismo ela acabou esquecendo de relatar alguns fatos. Por conta disso, posteriormente, ela encaminhou a denúncia com maiores detalhes do fato ao corregedor do Conselho Nacional do Ministério Público.

Ao longo do texto, Adriana relata que: “No ano de 2015, em razão da necessidade de passar a acompanhar mais de perto a administração da imobiliária que mantinha com meu então marido Joel, tomei conhecimentos da existência de diversos procedimentos junto ao Ministério Público de Camaçari e a justiça, o que me deixou muito preocupada, pois ficava muito distante, cabendo a Joel a administração de tudo.”

Ela segue dizendo que após tomar conhecimento da situação decidiu procurar um advogado na área ambiental que pudesse auxiliar suas demandas, segundo ela a esposa do promotor Everardo foi indicada pelo senhor Luiz Antônio dos Santos, cuja indicação também foi feita através de outrem.

A empresária destaca que inicialmente manteve contato por telefone com a advogada, antes do encontro presencial. “No contato inicial que mantivemos pelo telefone, expliquei bem rápido o problema, me sendo solicitado por dra Fernanda meu nome completo e o de Joel, o que foi informado”, e segue: “Na reunião que tivemos pessoalmente, que ocorreu na área de alimentação do Camaçari Open Center, estavam presentes além de mim e dra Fernanda Manhente, Luiz Antônio e Cleves. Para minha surpresa, a dra Fernanda já chegou ao local com vários procedimentos em mãos que tramitavam no Ministério Público de Camaçari, e após algumas conversas, ofertou os serviços de consistentes em arquivamentos de todos os procedimentos que tramitavam no Ministério Público, afirmando que de modo bem categórico que seu marido era o promotor criminal, e teria plenas condições de arquivar todos os procedimentos”.

A partir daí, Adriana disse que foi cobrado um valor inicial de R$50 mil, postergado mais pra frente para R$ 80 mil. A empresária disse que chegou a dar um cheque de R$ 30 mil no dia 13 de julho de 2015; o documento foi anexado ao processo no dia do interrogatório, em 05 de novembro.

Contudo, segundo Adriana, a advogada passou a “EXIGIR mais dinheiro, afirmando que senão pagasse mais, não daria jeito, nada andaria, embora tivéssemos um acordo para que ela interferisse junto com seu marido o promotor de Justiça Everardo Yunes”.

Mais à frente ela conta detalhes de sua prisão. “Para minha surpresa, fui presa em minha casa, onde houve mandado de busca e apreensão e até perguntei a delegada que me prendeu se eu era pra ser mesmo presa, pois eu tinha dado dinheiro a mulher do promotor”, desabafa. “Percebi que minha prisão se deveu a não ter dado mais dinheiro para Fernanda Manhente e seu marido, Everardo Yunes”.

Sobre o cheque de R$ 30 mil, ela pontuou: “Após resolver delatar toda a trama que fui vítima, solicitei uma microfilmagem do cheque, e viu que o cheque estava nominal a Everardo Yunes, inclusive o cheque foi compensado na conta deste promotor, conforme documento que levei na audiência”.

No pedido Adriana finaliza dizendo: “Que após esses fatos graves, que o senhores investiguem e façam justiça, fui vítima e deve ter outras pessoas que foram também, acho que é só investigar com cuidado, a gente escuta falar que aqui na Bahia esse promotor faz o que quer e não dá em nada”.

A empresária Adriana Almeida da Anunciação da Cunha enviou complemento da denúncia com toda documentação para o Presidente do Conselho Nacional do Ministério Público, Augusto Aras, que também é Presidente da Procuradoria Geral da União (PGR).

Ainda de acordo com informações obtidas com exclusividade pelo Bahia No Ar, o juiz da 1ª Vara Crime de Camaçari, Ricardo Medeiros, também comunicou a denúncia que a empresária já tinha feito em sala de audiência ao Conselho Nacional do Ministério Público.

Abaixo você confere anexos do contrato feito com a advogada e um texto escrito à mão pela testemunha citada ao longo da denúncia, Luiz Antônio dos Santos.

Anexo do contrato.
Anexo do contrato e de um texto escrito à mão pela testemunha citada ao longo da denúncia, Luiz Antônio dos Santos.

A empresária Almeida da Anunciação da Cunha enviou complemento da denúncia com toda documentação para o Presidente do Conselho Nacional do Ministério Público, Augusto Aras, que também é Presidente da Procuradoria Geral da União (PGR).

Ainda de acordo com informações obtidas com exclusividade pelo Bahia No Ar, o juiz da 1ª Vara Crime de Camaçari, Ricardo Medeiros, também comunicou a denúncia que a empresária já tinha feito em sala de audiência ao Conselho Nacional do Ministério Público.

Assista ao programa Bahia No Ar, em sua primeira edição de hoje (21),em que o radialista Roque Santos lê com exclusividade e na íntegra (a partir do tempo de 1:54:45) a denúncia realizada por Adriana:

Bom dia!!! ⛅O Programa Bahia No Ar já está AO VIVO pela 93,1Trazendo tudo que há de informação na Bahia, no Brasil e no 🌏 Ligue e participe comigo ☎ 71 3622-0000Ou mande seu Whatsapp para 📱 71 99627-3634Apresentação: Roque Santos

Posted by BAHIA NO AR on Thursday, 21 November 2019

 

 

9 Comentário

    • Até onde conheço o trabalho do Senhor Yunes, trata-se de um homem honrado e trabalhador. Acho que antes de condenarmos alguém, inclusive com xingamentos, é bom conhecermos todos os lados da história.

  1. BOA NOITE,COM CERTEZA TUDO QUE VINDO A TONA DEVE SER INVESTIGADO…..FICO SURPRESO QUE DEPOIS DESSES ACONTECIMENTOS ENVOLVENDO JUÍZES DESEMBARGADORES E ADVOGADOS SURGEM ESSAS DENUNCIAS CONTRA O PROMOTOR DR. YUNES……KKKKKK É VAMOS AGUARDAR…

  2. SÓ UMA PERGUNTA ALGUM DESSES JUÍZES OU DESEMBARGADORES PRESOS FOI DEU AQUELA LIMINAR ABSORVENDO OS 21 VEREADORES DAQUELE PROCESSO ….DE UM ESQUEMA MONTADO PELOS VEREADORES PARA OBTEREM VANTAGENS….ONDE O PRESIDENTE DA CÂMARA O VEREADOR OZIEL TINHA SIDO PRESO E ESSA LIMINAR DADA PRA SOLTAR-LO….FAZENDO COM QUE ESSE PROCESSO FOSSE ARQUIVADO…. SERÁ QUE ALGUÉM PODE RESPONDER…?

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*