Ford anuncia corte de 7 mil empregos no mundo

Redução é parte de plano de reestruturação da segunda maior montadora de veículos dos Estados Unidos para economizar US$ 600 milhões por ano.

A Ford anunciou nesta segunda-feira, 20, que vai eliminar cerca de 10% de sua força de trabalho assalariada global, cortando cerca de 7 mil empregos até o final de agosto.

Segundo o Auto Esporte, a redução é parte de plano de reestruturação da segunda maior montadora de veículos dos Estados Unidos para economizar US$ 600 milhões por ano.

O presidente-executivo da Ford, Jim Hackett, disse em mensagem aos funcionários nesta segunda-feira que os cortes incluem saídas voluntárias e demissões, e um porta-voz acrescentou que a medida inclui congelamento de vagas abertas. Cerca de 2.300 das pessoas afetadas estão empregadas nos Estados Unidos, disse o porta-voz.

Dentro dos cortes, Hackett disse que a companhia eliminará cerca de 20% dos gerentes de alto escalão em um movimento também para reduzir a burocracia e agilizar a tomada de decisões no grupo.

O plano de reestruturação da Ford ocorre ao mesmo tempo em que a empresa avança com sua aliança junto à Volkswagen. As montadoras vão compartilhar plataforma de picape, inclusive no Brasil, e de outros veículos no futuro.

Fechamento de fábrica no Brasil


Em fevereiro, a montadora anunciou o fim das operações de sua fábrica de caminhões de São Bernardo do Campo, onde trabalham cerca de 3 mil pessoas. Com o final a produção, a Ford também deixa de atuar no segmento de pesados na América do Sul.

Está aberta a possibilidade de a fábrica no ABC Paulista ser adquirida por outro grupo. A Caoa confirmou conversas com a Ford e com o governo de São Paulo para uma possível compra dos ativos. A empresa, inclusive, afirmou que “chineses estão interessados em fabricar carro” em São Paulo.

Fábrica da Ford em São Bernardo — Foto: Divulgação Fábrica da Ford em São Bernardo — Foto: Divulgação
Fábrica da Ford em São Bernardo — Foto: Divulgação

O grupo brasileiro é o importador oficial de veículos da Subaru e da Hyundai, e também monta alguns modelos da marca sul-coreana em Anápolis (GO). Em 2017, comprou metade das operações locais da chinesa Chery, acrescentando a fábrica de Jacareí (SP) ao seu portfólio.

4 Comentário

  1. A revolução industrial está batendo a porta (4.0) ela vai chegar forte e com ela novos postos de trabalho mais especializados e muita demissão e em maior proporção. IA, IOT, robótica já vem acontecendo e vai aumentar exponencialmente, automações de processos, automóveis autônomos, Caminhões autônomos, robôs nas industrias, tudo isso vai impactar na maneira de como pensamos em trabalho hoje e em sobrevivência. Os governos não estão preocupados nem as pessoas.

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*