Gaúcho prepara surpresas para o Ba-Vi

Logo depois de ter perdido o primeiro Ba-Vi da decisão do Campeonato Baiano, o técnico Renato Gaúcho (foto) reclamou que faltava qualidade e velocidade ao tricolor.

Nenhuma contratação foi feita.

Nem poderia.

Mas, nesta semana que antecede o clássico decisivo, o treinador do Bahia prepara algumas mudanças para suprir suas duas principais queixas.

Uma das mudanças – a única inquestionável – é o retorno do meia Ananias, que cumpriu suspensão no jogo do último domingo.

“Ele é um jogador que ajuda bastante, também na marcação e no Barradão estará de volta”, comentou.

Com Ananias em campo, o Bahia ganha maior poder ofensivo.

Rogerinho deixa de ser o único responsável pela criação das jogadas e as possibilidades para municiar o ataque aumentam.

Outra alteração no meio-de-campo deve ser o retorno de Bruno Silva, que, assim como Ananias, cumpriu suspensão, no lugar de Leandro e ao lado de Marcone.

Na lateral-direita, Apodi pode perder a posição e, no ataque, Mendes e Edílson estão ameaçados.

INVESTIGAÇÃO – Na tarde de ontem, o Bahia entrou com uma ação no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) para investigar a situação de Júnior.

Apesar da comprovação de que o atleta está regularizado junto à CBF, a diretoria tricolor quer esclarecimentos sobre a saída do jogador do Brasil.

O presidente Marcelo Guimarães Filho afirmou que o clube não tem a intenção de prejudicar o Campeonato Baiano nem de conquistar o título no “tapetão”, mas de fazer valer a lei.

O dirigente lembrou ainda que o Vitória utilizou do mesmo artifício em 2007, quando foi eliminado em campo pelo Baraúnas do Rio Grande do Norte, retornou à Copa do Brasil depois de denunciar um jogador irregular no adversário e, na fase seguinte, foi eliminado mais uma vez.