Geddel Vieira Lima é transferido de cela na Papuda por orientação médica

O caso está relacionado aos R$ 51 milhões em espécie encontrados no apartamento de um amigo de Geddel

Foto: Dida Sampaio, Estadão Conteúdo

O ex-ministro Geddel Vieira Lima foi transferido de cela no Complexo Penitenciário da Papuda, em Brasília, para atender a orientações médicas. A transferência ocorreu na última quarta-feira (31) e foi autorizada pela juíza Leila Cury, da Vara de Execuções Penais (VEP).

Pela determinação da magistrada, Geddel fica no mesmo bloco e na mesma área em que estava antes, na ala de vulneráveis da Penitenciária do Distrito Federal I (PDF I). Até então, ele ocupava a cela sozinho.

Geddel a partir de agora, fica com outro preso, com “condições pessoais e processuais semelhantes”. Segundo a Secretaria de Segurança Pública, é alguém com “o mesmo perfil que ele”. O nome do novo companheiro de cela não foi divulgado.

O caso está relacionado aos R$ 51 milhões em espécie encontrados no apartamento de um amigo de Geddel. Ele está preso preventivamente desde 8 setembro do ano passado, três dias após o dinheiro ser encontrado.

A denúncia foi apresentada pela procuradora-geral da República, Raquel Dodge, em dezembro do ano passado. Na época, Raquel disse que a quantia milionária encontrada no apartamento era a maior apreensão de dinheiro vivo da história do Ministério Público Federal (MPF).

De acordo com a defesa de Geddel, a origem dos R$ 51 milhões decorre da “simples guarda de valores em espécie”. O valor seria fruto de “investimentos no mercado de incorporação imobiliária, com dinheiro vivo”.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*