Governo propõe reajuste de salário mínimo para R$ 1.006

 Salário mínimo atual é de R$ 954 e, se aprovado, reajuste começará a valer em janeiro, com pagamento a partir de fevereiro.

O governo federal propôs ao Congresso Nacional que o salário mínimo no ano que vem seja de R$ 1.006. Além disso, estimou crescimento de 2,5% no Produto Interno Bruto (PIB) de 2019.

Segundo o G1, os valores constam da proposta de orçamento do ano que vem, encaminhada nesta sexta-feira (31) ao Poder Legislativo.

Atualmente, o salário mínimo é de R$ 954. Em abril deste ano, a estimativa para o mínimo no ano que vem era de R$ 1.002.

Conforme a publicação, o reajuste do salário mínimo, se aprovado pelo Congresso, começará a valer em janeiro do ano que vem, com pagamento a partir de fevereiro.

Entretanto, o governo ainda pode mudar o valor caso haja alteração na previsão para a inflação deste ano, que compõe a fórmula para o cálculo do reajuste do mínimo do ano que vem.

Se confirmado este valor, será a primeira vez que o salário mínimo, que serve de referência para cerca de 45 milhões de pessoas, ficará acima da marca de R$ 1 mil.

O reajuste do salário mínimo obedece a uma fórmula que leva em consideração o resultado do Produto Interno Bruto (PIB) de dois anos antes e a variação do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) do ano anterior.

Para o salário mínimo de 2019, portanto, a fórmula determina a soma do resultado do PIB de 2017 (alta de 1%) e o INPC de 2018. Como só será possível saber no início do ano que vem a variação do INPC de 2018, o governo usa uma previsão para propor o aumento.

10 Comentário

  1. Que vergonha esse omento do salario minimo não da para conpar uma corda para inforcar o persidenter da República enquanto a gasolina ta pela a hora da morte quando a gasolina sober sobir tudo o salario desses bandido e uma furtuna eles e que devia ganha o salario mínimo ta

  2. Com Bolsonaro presidente isso não será problema, todos poderão ter uma arma para se defender. Ele vai continuar com os ministros de Temer, seguirá com a política entreguista de Temer, mas todos vão poder usar arma, isso não é ótimo?

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*