Gustavo Ferraz admite que buscou dinheiro em SP a mando de Geddel

Geddel e seu aliado foram presos preventivamente, em Salvador, por decisão da Justiça Federal em Brasília.

Preso na sexta-feira, 08, por também ter manuseado o dinheiro apreendido num “bunker” de Geddel Vieira Lima, o aliado do ex-ministro, Gustavo Ferraz, admitiu durante depoimento à Polícia Federal (PF) ter buscado dinheiro em espécie em São Paulo a mando de Geddel e entregue por um emissário do ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha (PMDB-RJ).

Geddel e Gustavo foram presos preventivamente, em Salvador, por decisão da Justiça Federal em Brasília. Eles foram transferidos à capital federal no mesmo dia. Os dois estão no Presídio da Papuda. A PF encontrou impressões digitais de Geddel e Gustavo nas notas e no material que envolve o dinheiro. A apreensão dos R$ 51 milhões foi a maior já feita na história do país.

Geddelpor sua vez, decidiu ficar calado no depoimento à PF, segundo fontes ouvidas pela reportagem. Segundo informações de O Globo, Gustavo também não teria entrado em detalhes sobre o dinheiro, admitindo, porém, a busca de quantias em 2012, a mando do ex-ministro da Secretaria de Governo do presidente Michel Temer. Na decisão da prisão, o juiz Vallisney de Souza Oliveira reproduz o episódio sobre esta busca de dinheiro, apontada pela PF e pelo Ministério Público Federal (MPF)

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*