Incêndio na Seinfra: tema vira munição em debate acalorado entre vereadores na Câmara de Camaçari

Na sessão ordinária realizada nesta terça-feira (14), muitos vereadores fizeram referência à prisão dos suspeitos em tom provocativo

Apesar dos esclarecimentos prestados pela delegada titular da 18ª Delegacia Territorial (DT – Camaçari), Taís Siqueira, que, em entrevista ao portal Bahia no Ar, descartou qualquer motivação política no incêndio criminoso que destruiu equipamentos e documentos na Secretaria de Infraestrutura de Camaçari (Seinfra), a recente prisão de cinco suspeitos acabou virando munição no fogo cruzado entre governo e oposição na Câmara Municipal de Camaçari.

Na sessão ordinária realizada nesta terça-feira (14), muitos vereadores fizeram referência à prisão dos suspeitos em tom provocativo, com discursos claramente elaborados para fazer o grupo com o qual diverge politicamente parecer culpado ou envolvido de alguma forma.

O vereador Jorge Curvelo (DEM), líder da base governista na Casa Legislativa, anunciou, com ar de mistério: “Em breve teremos notícias dessa quadrilha oriunda da gestão passada”. E completou: “Tenha certeza que ali não tem ninguém do Democratas”.

No outro extremo, Teo Ribeiro (PT), líder da bancada de oposição, revidou devolvendo as acusações dissimuladas. “Graças a Deus, a polícia investigativa conseguiu colocar a quadrilha na cadeia. Quiseram colocar a culpa no PT, mas são eleitoras de Elinaldo”, disparou.

Enquanto o assunto esquenta do debate entre os vereadores na Câmara Municipal de Camaçari, a polícia prossegue investigando o incêndio criminoso. Nem o comandante do 18° Batalhão da PM, tenente-coronel Henrique Melo, nem a delegada Taís Siqueira, descartam a possibilidade de mais pessoas estarem envolvidas no delito.

Leia também:

Servidores da Secretaria de Habitação de Camaçari participaram de fraude que motivou incêndio na Seinfra, diz delegada

Leia também: