Investigação de Flávio Bolsonaro atinge assessor de Mourão

A quebra de sigilo bancário e fiscal decretada pela Justiça do Rio na investigação envolvendo o senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) alcançou um assessor direto do vice-presidente Hamilton Mourão, o advogado João Henrique Nascimento de Freitas, que também é o atual presidente da Comissão de Anistia.

Freitas entrou na lista das 86 pessoas atingidas pela medida solicitada pelo Ministério Público do Rio porque trabalhou durante sete anos como assessor de Flávio Bolsonaro na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj), entre 2005 e 2012. Promotores investigam um suposto esquema de desvio de dinheiro no gabinete do ex-deputado estadual conhecido como “rachadinha”, no qual funcionários são obrigados a devolver parte do salário ao parlamentar. 

25 Comentário

  1. 🎶🎶 A sua pisina está cheia de 🐭🐭🐭suas ideias não correspondem aos fatos…🎶🎶🎶o tempo não para…eu vejo futuro perseguir o passado…eu vejo um museu de grandes novidades…o tempo não para…🎶🎶

  2. votei no bolsonaro, mas não significa que estou com os olhos fechados, simplismente acho que se filhos ou qualquer pessoa do governo estiver errado tem que ser exonerado e depedendo preso. vejo muitos alardes, a respeito do governo, mas onde esta a memoria desse povo? quantos estão na cadeia,da era pt pmdb? acho muita hipocrisia levantar bandeira suja e melada e extrume.

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*