Durante o programa ‘Conectados’ (transmitido pelas redes sociais do BNA), na noite desta quinta-feira (28), o verador Jackson Josué (PT) falou sobre o enfrentamento do novo coronavírus (Covid-19) na cidade de Camaçari e, inclusive, cobrou medidas mais severas da gestão, apontando algumas falhas, conforme sua base de ideologias. No entanto, ele também fez uma análise sobre o andamento das eleições municipais deste ano, no que diz respeito a sua sigla partidária, o Partido dos Trabalhadores.

“Com certeza nós tivemos algumas perdas, a compra de lideranças, o poder da máquina, que tem principalmente em qualquer gestão, principalmente quando se fala da cidade de Camaçari. Mas, nós tivemos também diversas adesões, algumas pessoas que estavam no governo, teve o entendimento que o governo não correspondeu com as expectativas em sua comunidade, vieram pro PT, e nós iremos sim manter não só as quatro [4], como iremos aumentar a bancada”, começou.

Em seguida, após ser solicitado pelo radialista Roque Santos (responsável pelo comando do programa) o destaque de alguns exemplos de adesão ao PT, o parlamentar citou dois nomes: Pastor Ary e Freitas do Phoc.

“Nós temos Pastor Ary, que foi um guerreiro, um lutador, dos Phocs, que elegeu o vereador candidato, apoiou, acreditou no governo de Elinaldo e não foi correspondido na sua comunidade, ele que é representante dos Phocs, dos esportistas ali do Phoc III, e hoje, é pré-candidato, pré-candidato não, é candidato, já é candidato a vereador pelo PT, pastor Ari. Nós temos Freitas do Phoc, também, que é candidato pelo PT e outras figuras, temos diversos nomes na lista com mais de quarenta [40] nomes e, com certeza, nós iremos aumentar nossa bancada de vereador, a linha é essa, da mesma forma que algumas figuras que o prefeito conseguiu optar politicamente, dentro do meu entendimento, sobre o poder da máquina, falo mais uma vez, e conseguiu montar lá os partidos da base do governo. Mas, o mais importante de tudo nós conseguimos, fazer uma chapa forte e iremos sim ganhar a eleição tanto na chapa majoritária como aumentar nossa bancada de vereadores na Câmara”, contou.

Jackson também falou sobre a “turma da renovação”.

“Eu sou a favor da renovação, eu sou a favor da renovação, das ideias. Nós temos lá na Câmara, Bispo Jair, que é um senhor, mas que tem ideias novas. E, eu quero aqui parabenizar, eu acho o potencial de Dudu do Povo, Dudu do Povo que é um líder comunitário, assim como eu sou líder comunitário e estou vereador, e quem vai fazer o julgamento é o povo, nós vivemos em um espaço democrático. Dudu colocou o nome dele, não só Dudu como nós temos Tagner [Cerqueira], Ivandel [Pires], Kaique Ara, Jamesson e diversos outros nomes e vai ser colocado para o povo ali fazer sua avaliação. Eu espero contar lá com Tagner, com Kaique, mas quem vai fazer essa escolha é o povo, é o povo que tem o poder de fazer a escolha de seu voto. Eu vejo em Dudu do Povo um líder comunitário, um jovem também  de família humilde aqui de uma comunidade vizinha nossa, aqui do Parque Satélite. Só acho que ele tá do lado errado. Eu acho que ele tinha mais tudo a ver com a gente, né?! Nós gostamos é de povo, de estar ali, abraçado com o povo, então, Dudu, lhe desejo boa sorte, não só à você, como aos outros jovens, entendeu?!”, pontuou.

A entrevista na íntegra pode ser acessada clicando aqui. O ‘Conectados’ (comando pelo radialista Roque Santos), também contou a participação do vereador Flávio Matos (DEM).

0 0 voto
Article Rating