O Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul decidiu na última quarta-feira (31), pela apreensão dos passaportes de Ronaldinho Gaúcho e de seu irmão, Roberto Assis Moreira, devido à falta de pagamento de uma dívida referente a um processo de danos ambientais.

O processo corre por causa de uma construção de um trapiche com plataforma de pesca e atracadouro na orla do Guaíba, em área de preservação ambiental permanente, sem licenciamento ambiental. Além do craque e seu irmão, a empresa Reno Construções e Incorporações Ltda também foi autuada.

A sentença determina o pagamento de multa e outras medidas, que não foram cumpridas até o momento, desde a condenação do caso, em 19 de fevereiro de 2015. Depois do julgamento, os réus acabaram não sendo encontrados. O valor das indenizações supera R$ 8,5 milhões.

0 0 voto
Article Rating